Homens são maioria em cursos de Economia

Os dados fazem parte do Relatório de Síntese de Área

Divulgação


A maioria dos estudantes que fizeram as provas dos cursos da área de ciências econômicas, avaliada pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2018, são homens de até 24 anos matriculados em instituições públicas

A maioria dos estudantes que fizeram as provas dos cursos da área de Ciências Econômicas, avaliada pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2018, é composta por homens de até 24 anos, matriculados em instituições públicas. Os dados fazem parte do Relatório de Síntese de Área, elaborado pelo Inep.

O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, constituído por um Questionário do Estudante e uma prova para avaliação de desempenho, composta por itens de formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e de componente específico.

O relatório da área de Ciência Econômicas mostra que 64,4% dos participantes do exame frequentavam instituições públicas. Além disso, a maioria dos estudantes é do sexo masculino. A predominância de homens é maior entre os participantes mais jovens, com até 24 anos, correspondente a mais da metade (55%) dos concluintes. A distância entre os percentuais de homens e mulheres diminui entre os grupos mais velhos, mas os homens permanecem em maior número.

Em relação a renda, a maior parte (18,5%) dos concluintes tem renda familiar de 1,5 a 3 salários-mínimos (R$ 1.431,01 a R$ 2.862,00). Nos cursos a distância, o grupo predominante (21,7%) está na faixa de 10 a 30 salários-mínimos (R$ 9.540,01 a R$ 28.620,00). (Bárbara Maria – Agência Educa Mais Brasil)

Confira outros dados no Relatório Síntese de Ciências Econômicas


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO