MPF recomenda suspensão do Sisu para nova conferência de gabaritos

O Ministério Público Federal determina que todas as provas sejam examinadas

Divulgação


O MPF avalia que o cronograma seja reorganizado, com prazo suficiente para realização de uma nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos participantes do processo seletivo

Em virtude dos erros ocorridos no Enem - Exame Nacional do Ensino Médio 2019, desde a inconsistência nos gabaritos com o caderno de questões até a instabilidade no site do Sisu, no momento da inscrição, o Ministério Público Federal (MPF) encaminhou uma recomendação ao governo federal, na tarde desta quarta-feira (22), para que as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) sejam suspensas.

O MPF avalia que o cronograma seja reorganizado, com prazo suficiente para realização de uma nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos participantes do processo seletivo.

O documento elaborado pelo órgão foi enviado ao ministro da Educação, Abraham Weintraub e outros representantes da pasta, responsáveis pela elaboração do exame.

Durante coletiva de imprensa convocada por Weintraub foi relatado que o problema de correção atingiu aproximadamente seis mil candidatos, entretanto todos os problemas foram devidamente corrigidos e, ainda, segundo o ministro, as redações não foram prejudicadas.

O governo federal tem o prazo de 24 horas para acatar a decisão do Ministério Público Federal. Já o MEC divulgou que enviará ao órgão responsável todas as justificativas necessárias.

Até o momento, o cronograma do Sisu segue sem alterações, com as inscrições abertas até o próximo domingo, dia 26 de janeiro. (Juliete Neves - Agência Educa Mais Brasil)


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO