Homem com tornozeleira eletrônica é preso por tráfico, em Ipatinga

Quatro suspeitos foram localizados em dois pontos de venda de drogas ilícitas no alto do bairro Vila Celeste

Wellington Fred


Os materiais apreendidos nas duas ocorrências policiais no Vale do Sol

Quatro pessoas foram presas na região do Vale do Sol, aglomerado urbano na parte alta do bairro Vila Celeste, em Ipatinga. Elas estariam envolvidas com o tráfico de drogas, conforme denúncias anônimas, e um dos suspeitos presos durante a operação da Polícia Militar estava com tornozeleira eletrônica para ser monitorado pela Justiça.

As equipes do tenente Lindomar foram informadas, na noite de quarta-feira (22), que em dois becos, um na rua Gralha, e outro na rua Tapicuru, estariam ocorrendo um intenso tráfico de entorpecentes. Os policiais da 143ª Companhia Tático Móvel se dividiram para vasculhar os dois pontos denunciados para a Polícia Militar.

Os policiais viram três pessoas na varanda de uma residência, trio identificado depois como G.F.S., de 34 anos, G.S.R. e J.L.CL.S., ambos com 18 anos de idade, na rua Gralha.

G.F., ao sair do local, foi abordado pelos policiais. Assim que notou que seria parado colocou algo no bolso da calça. No momento da abordagem, o suspeito tentou retornar para a casa, mas sem sucesso.

O suspeito estava com nove pinos com cocaína, uma porção maior da mesma droga, um celular e R$ 150.

Com outro suspeito, G.S. foi apreendida a quantia de R$ 170. Na residência que pertence ao primeiro abordado pelos policiais, no quarto dele, foi encontrada uma balança de precisão, porção de cocaína sobre um caderno, como se tivesse sendo preparada para a venda, e R$ 1.050.

Os três presos ficaram em silêncio sobre o material encontrado, mas durante a confecção da ocorrência G.F. assumiu a posse do entorpecente apreendido, situação que pode leva-lo a perder o benefício da Justiça, pois ele se encontra em liberdade, mas com tornozeleira eletrônica. O trio foi encaminhado para o plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga.

Adolescente é apreendido

Em outro endereço, os policiais militares no Vale do Sol abordaram um adolescente de 17 anos, na rua Tapicuru. O menor infrator foi encontrado em casa depois que a mãe dele ficou sabendo do envolvimento do filho com o tráfico de entorpecentes.

No quarto dele foram encontradas duas porções de maconha e um pote plástico com maconha, quatro pinos usados para acondicionar cocaína e ainda um rolo de filme-plástico.

Na parte externa da residência, policiais encontraram uma bucha de maconha. Os militares desconfiaram que podia ter mais droga no entorno.

Eles viram sobre o telhado de duas casas vizinhas mais porções de maconha, material que foi jogado pelo adolescente no momento da chegada dos policiais. Ele foi apresentado ao plantão da delegacia com o material recolhido.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Flor de Maio 24 de Janeiro, 2020 | 21:30
Julia, até onde sei, é o bandido q paga pela tornozeleira. Mas, soube q é 1.500.00. não tenho certeza disso. Só sei q tornozeleira eletrônica virou um "negócio" de lucro pro estado. Os bandidos chegam a se orgulhar por ter uma. Sabonete, quando as pessoas rezarem pelos bandidos, só coração de mãe entende. Muito complicado!
Julia 24 de Janeiro, 2020 | 09:54
Me tirem uma duvida caso, alguém saiba. E verdade que quem paga por esta tornozeleira e o "bandido"? Por que na época em que o vereador Andrade e o irmão dele Célio Andrade forma preso e sairam usando a tornozeleira, um funcionário deles, falou que quem paga por elas, são as pessoas que usam, e que custariam mais de 5 mil reais.
Sabonete 23 de Janeiro, 2020 | 15:24
É O QUE EU SEMPRE DIGO CIDADÃO...QUERER RECUPERAR ESSE TIPO DE GENTE, É O MESMO QUE QUERER QUE UM CABO DE VASSOURA DÊ FLORES....
Cidadão 23 de Janeiro, 2020 | 12:49
Gastam um absurdo com a tal tornozeleira e o que mais se vê são bandidos na atividade com uma na perna...

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO