Parque do Ibitipoca oferece novidade para pessoas com mobilidade reduzida

Cadeiras adaptadas possibilitam a pessoas com dificuldade de locomo√ß√£o acesso √†s atra√ß√Ķes da reserva

Divulgação IEF


A jovem Tauana realizou um sonho ao chegar na Janela do Céu com apoio dos funcionários do Ibitipoca e de familiares

"Foi um sonho que realizei. Deu at√© vontade de chorar na hora. Gosto muito de aventura e sempre quis conhecer a Janela do C√©u porque √© um lugar muito bonito. Espero voltar logo”. A frase da jovem Tauana Aparecida Silva do Nascimento, de 12 anos, moradora de Concei√ß√£o do Ibitipoca, distrito de Lima Duarte, na Zona da Mata mineira, √© um resumo da alegria que tomou conta de frequentadores e funcion√°rios do Parque Estadual do Ibitipoca, unidade de conserva√ß√£o gerenciada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), na manh√£ desta ter√ßa-feira (21/1).

A garota foi uma das três pessoas a inaugurarem as duas cadeiras adquiridas pelo parque, adaptadas para pessoas com dificuldade de locomoção. O objetivo é garantir acesso aos principais atrativos do parque com ajuda de pessoas que conduzem as cadeiras durante as trilhas.

Tauana contou com a ajuda de funcion√°rios do Parque do Ibitipoca para chegar at√© a Janela do C√©u, um dos principais atrativos da unidade de conserva√ß√£o, que tem percurso de 16 quil√īmetros de ida e volta. Sua fam√≠lia j√° √© frequentadora do parque e, pela dificuldade de locomo√ß√£o de Tauana, normalmente s√≥ conseguia chegar at√© a Prainha, nas margens do Rio do Salto, que √© de acesso mais f√°cil. “Ela gostou demais. Se n√£o fosse a cadeira, ela n√£o conseguiria chegar. Conseguiu realizar seu sonho de aventureira com 12 anos. Foi emocionante ver essa vit√≥ria”, diz a m√£e Maria Francisca.

Por ter nascido com um encurtamento em uma das pernas, Tauana usa cadeira de rodas. Agora ela encontrou uma forma bem mais f√°cil de visitar os lugares que ainda n√£o conhece do parque. “Vou contar para todos da escola. Essa cadeira vai ajudar muitas pessoas com defici√™ncia que sonham visitar lugares como a Janela do C√©u, da mesma forma que eu fiz”, diz.

Lago dos espelhos
Quem tamb√©m teve o prazer de testar a novidade foi a jovem Simara Gabriela Ferreira Silva, de 15 anos. Ela foi at√© o Lago dos Espelhos e aproveitou para entrar dentro d’√°gua de cadeira e tudo. Funcion√°rios do parque tamb√©m ajudaram na condu√ß√£o da cadeira. “Eu tinha muita vontade de conhecer os principais atrativos do Ibitipoca. Fiquei muito feliz e agora eu quero ir √† Janela do C√©u", diz ela.

O pai da jovem, Edison Fernandes da Silva, ficou emocionado com o resultado. Eles frequentam o parque e também só conseguiam chegar até a Prainha, pela facilidade de acesso. "Ela ficou numa alegria imensa. Foi maravilhoso porque era um sonho que ela tinha. O mais legal é que o novo serviço vai ajudar não só a gente, mas várias pessoas que agora passam a ter essa oportunidade", diz Edison.

A terceira pessoa que tamb√©m inaugurou a cadeira foi Lucas Jos√© Chagas dos Santos, de 27 anos, que √© morador de Santa Rita do Ibitipoca. Ele n√£o perdeu a chance de tomar um banho nas √°guas do Lago dos Espelhos. “Sensacional isso aqui. Vale a pena demais,” comemora.

A cadeira batizada de Julietti foi desenvolvida pelo engenheiro Guilherme Sim√Ķes Cordeiro, de 34 anos, para atender uma demanda da esposa, a tamb√©m engenheira Juliana Tozzi, de 36. Eles s√£o moradores de S√£o Jos√© dos Campos e praticam montanhismo. H√° quatro anos, quando Juliana ficou gr√°vida do filho do casal, ela desenvolveu uma doen√ßa neurol√≥gica rara, que reduziu sua mobilidade. "Eu disse que onde ela quisesse ir eu a levaria", diz Guilherme, que desenvolveu a cadeira batizada de Julietti para acompanhar Juliana.

O equipamento tem uma √ļnica roda, o que facilita o acesso em ambientes de trilha e acidentados. O portador de dificuldades de locomo√ß√£o fica assentado em um banco e preso a um cinto. A roda fica em posi√ß√£o central e a cadeira tem dois puxadores nas extremidades, semelhantes aos de uma maca hospitalar, o que facilita a condu√ß√£o sobre solos em desn√≠vel. As cadeiras s√£o conduzidas por outras pessoas, a partir desses puxadores.

As duas unidades do Ibitipoca foram adquiridas com fundos arrecadados em um jantar beneficente, que contou com apoio de diversos parceiros, segundo a gerente do parque, Clarice Silva. A gestora da unidade de conserva√ß√£o conta que a emo√ß√£o invadiu o parque. "Durante o caminho, visitantes ajudaram como volunt√°rios, pediram para poder carregar, se envolveram e bateram palmas. Isso √© a coisa mais gratificante que pode acontecer para um gestor”, diz ela.

Para o secret√°rio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustent√°vel, Germano Vieira, a iniciativa, al√©m de mostrar respeito √† diversidade, mostra que temos belezas naturais que todas as pessoas merecem conhecer. “√Č assim, com uma medida simples, que n√≥s buscamos divulgar as enormes belezas naturais de Minas Gerais, fazer com que as pessoas tenham educa√ß√£o ambiental, conhecimento da natureza, sentimento de pertencimento com o meio ambiente, al√©m de gerar emprego e renda para a popula√ß√£o dos munic√≠pios do entorno dessas belezas”, diz.

Agendamento
Clarice Silva explica que o parque vai oferecer as duas cadeiras para quem quiser, de forma 100% gratuita, durante o hor√°rio de funcionamento da unidade, das 7h √†s 17h. J√° as pessoas que v√£o conduzir a cadeira s√£o de responsabilidade dos interessados em fazer as trilhas. Para isso, todas as orienta√ß√Ķes ser√£o fornecidas por e-mail, incluindo o n√ļmero de condutores ideal para cada tipo de passeio.

Nos mais dif√≠ceis, como a Janela do C√©u (16 quil√īmetros) e o Circuito do Pe√£o (10 quil√īmetros), o mais indicado √© que o grupo seja composto de oito pessoas, para que haja um revezamento nos condutores. Nos atrativos do Circuito das √Āguas (4 quil√īmetros), o parque recomenda que o interessado em usar a cadeira v√° com quatro pessoas no apoio.

O e-mail para agendamento é peibitipoca@meioambiente.mg.gov.br. Quem não tiver as pessoas disponíveis para fazer a condução das cadeiras pode verificar se existe algum voluntário na região do parque. Basta fazer a solicitação pelo e-mail, que também deve incluir a data e o horário de interesse para a checagem da disponibilidade do objeto.

De acordo com o diretor-geral do IEF, Ant√īnio Malard, a inaugura√ß√£o das cadeiras foi hist√≥rica para o IEF. “Sabemos que muitas pessoas t√™m o mesmo sonho desses jovens que usaram as cadeiras pela primeira vez. Este projeto √© apenas o in√≠cio de v√°rias iniciativas que pretendemos colocar em pr√°tica, para trazer mais acessibilidade nas √°reas de uso p√ļblico de nossas unidades de conserva√ß√£o”, diz.

(Agência Minas)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Coment√°rios

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENT√ĀRIO