Construção de acesso ao HMU pode sair do papel neste ano

A unidade de saúde está a menos de 1 km do anel rodoviário da BR-381, porém, com a ausência de vias pavimentadas e seguras, é preciso tomar trajetos mais longos para chegar ao local

Divulgação


Uma das possibilidades de acesso do anel rodoviário da BR-381 ao HMU levaria a uma bifurcação com várias vias, reduzindo os impactos de aumento do fluxo de veículos no local

As tratativas para construção do acesso ao Hospital Metropolitano Unimed por meio do anel rodoviário na BR-381 no Vale do Aço tem avançado. Nesta semana, o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius Bizarro, informou que a administração já está dando andamento ao projeto, que deve sair do papel até o fim de 2020. As informações são da Unimed Vale do Aço.

“Foi um comprometimento que fiz com a Unimed Vale do Aço lá em 2016 e que estou negociando com a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Entendo que a cooperativa é uma das geradoras de emprego e de receita de Coronel Fabriciano, então essa administração fará tudo o que puder para que a Unimed continue crescendo, o nosso objetivo é ajudar”, afirmou o chefe do Executivo.

“Essa obra só tem a acrescentar tanto para os municípios, no que diz respeito ao desenvolvimento, quanto pela questão de ser mais uma via ligando as cidades à BR-381. Queremos algo moderno, seguro e que facilite o trânsito, com alças bem elaboradas. Já existe um projeto e estamos em diálogo com a diretoria da Unimed para trabalhar uma maneira de construir esse acesso sem prejudicar a população local com o aumento do fluxo de veículos”, acrescentou o prefeito.

A unidade de saúde está a menos de 1 km do anel rodoviário da BR-381, porém, com a ausência de vias pavimentadas e seguras, é preciso tomar trajetos mais longos para chegar ao local. Com a implantação do acesso, será possível fazer o percurso do hospital ao centro de Ipatinga em cerca de 10 minutos, estima a cooperativa.

O diretor de Provimentos de Saúde da Unimed Vale do Aço e médico cooperado, Érico Fantini, falou do desenvolvimento social que a cooperativa promove. “Com a construção desse acesso, toda a população no entorno será beneficiada e esse é o objetivo da cooperativa. Fomentar não apenas o seu próprio desenvolvimento, mas também o da região. O HMU tem uma ação social enorme, por ser a segunda maior empregadora do município. A sua construção também trouxe para os cidadãos do bairro Mangueiras e Santa Terezinha mais acesso ao transporte público, à segurança, uma vez que há, dentro de nossas instalações, um posto da Polícia Militar, e em breve trará também um acesso rodoviário, valorizando a região e dando visibilidade”, destacou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO