Usiminas inicia pesquisa com a comunidade de Ipatinga

Essa é a primeira pesquisa de uma série de oito que serão realizadas pela Usiminas nos próximos quatro anos

Divulgação


Objetivo da pesquisa é avaliar a percepção da comunidade sobre questões ambientais e relativas ao pó preto

Na próxima terça-feira (21), a Usiminas dará início a uma pesquisa junto a moradores de 12 bairros do entorno da usina de Ipatinga. O objetivo é avaliar a percepção da comunidade sobre questões ambientais e relativas ao material particulado (pó preto) presente na cidade. A informação é da assessoria de comunicação da empresa.

Dezesseis profissionais da CP2 Pesquisa, de Belo Horizonte, vão abordar moradores diretamente em suas residências para que respondam a perguntas, em um processo estimado em 15 minutos de duração.

"A iniciativa faz parte do compromisso formal assumido pela Usiminas com o Ministério Público e com a comunidade, em outubro do ano passado, de adotar novas medidas que possam minimizar, ainda mais, os impactos ambientais relacionados às suas operações", informa a empresa.

Os pesquisadores da CP2 estarão devidamente uniformizados e credenciados ao se apresentarem aos moradores. Essa é a primeira pesquisa de uma série de oito que serão realizadas pela Usiminas nos próximos quatro anos, conclui a nota.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Silva 21 de janeiro, 2020 | 07:21
Esperamos que ao final da pesquisa o levantamento de dados não sejam distorcidos e apareça uma classificação de excelente qualidade do ar. Infelizmente a poluição (pó preto) é algo gritante nos bairros que cercam a usiminas.
Ela é uma siderúrgica de grande porte e de grande importancia para o vale do aço nós nao duvidamos, mas não podemos jamais afirmar que ela nao polui. Polui e muito.
João Costa 19 de janeiro, 2020 | 08:53
Pesquisa quantitativa que busca levantar o grau de percepção da população sobre a poluição, anunciada com antecedência???
Grande risco de distorção dos resultados.
Costa 18 de janeiro, 2020 | 11:47
Quero ver medir os gases incolores inodores , os hidrocarbonetos e outros que a maioria nem imagina que respira dia e noite. Acorda povo de Ipatinga. o pó preto é o menor dos males.
Ricardo Malta 18 de janeiro, 2020 | 10:11
ISTO ME PARECE BRINCADEIRA, A USIMINAS SEMPRE POLUIU MUITO BEM ACIMA DA NORMALIDADE ? BRINCA COM A VIDA DAS PESSOAS SE CONTAR AS OUTRAS DOENÇAS INDUSTRIAIS COMO A LEUCOPEMIA POR EXEMPLO E VAI CONTINUAR A ILUDIR E ENGANAR A POPULAÇÃO DO VALE DO AÇO.
Cláudio Roberto Barbosa Milholo 18 de janeiro, 2020 | 10:04
Tomara que venham ao bairro Ideal, pois ficou vago esse entorno. Aqui cai muito pó preto. Se você lava tudo, a tarde já está tudo sujo. Agora fico imaginando o que respiramos. Por isso o COR tá cheio.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO