Fabricianense é um dos presos por atacar casal de PMs na grande BH

A Polícia Civil vai investigar o caso

Reprodução


Carro de casal de policiais foi incendiado; fabricianense está entre os investigados por violento ataque a militares

Um dos dois presos pela Polícia Militar, depois de um crime violento contra um casal de policiais militares, é de Coronel Fabriciano. Wendel Oliveira Silva Rodrigues, de 22 anos, estava em regime de prisão domiciliar deste de maio de 2019, e é suspeito de participar na invasão da casa do coronel da reserva e da cabo PM na madrugada de segunda-feira (6). Três suspeitos foram mortos em um confronto com policiais durante as buscas para prender os autores, em uma casa na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Os policiais militares do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam) entraram em confronto com quatro suspeitos de invadirem a casa das vítimas, em Igarapé. Três deles morreram e dois foram presos: Diego Mateus de Oliveira Santana, de 23 anos, e Wendel Oliveira Silva Rodrigues, que já tinha invadido uma residência para roubar, em um caso registrado em novembro de 2017.

Na noite de domingo, os criminosos renderam o casal, agrediram e dispararam arma de fogo na cabo Raiana Figueiredo, 34 anos e outras duas vezes no coronel Alex de Melo, de 50 anos. A mulher foi atingida por um disparo na cabeça e um nas costas e teve fratura exposta em uma das pernas. O coronel, que também foi baleado na cabeça, foi encaminhado ao CTI do Hospital João XXIII, com a mulher, em um helicóptero da corporação.

Em entrevista à imprensa, o coronel Olímpio Garcia, comandante do policiamento especializado, informou que a principal tese da corporação é que os criminosos “agiram com ódio ao saber que as vítimas eram militares”.
Nessa terça-feira uma nota oficial do Governo de Minas informou que a cabo Raiana Rodrigues passou por uma cirurgia e tem um “quadro delicado”. O coronel Alex Melo, por sua vez, perdeu o olho esquerdo.

Dinâmica
O crime começou por volta das 22h30 de domingo, quando os criminosos invadiram o sítio. Somente na madrugada os cinco bandidos deixaram a cena do crime e fugiram no veículo da cabo Raiana. O carro foi abandonado e incendiado nas proximidades.

A polícia levantou informações acerca do veículo para rastrear onde os suspeitos estariam. Uma força-tarefa foi montada buscar os suspeitos. Com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Ministério Público, a partir do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), a PM conseguiu identificar um dos suspeitos.

Ele foi encontrado em Ibirité, na RMBH, e confessou a participação no crime. Ao chegar no endereço indicado pelo primeiro detido, a polícia afirma ter sido recebida a tiros. Tratava-se de uma casa afastada, em um local bastante ermo. No confronto com a PM, três criminosos morreram: Edson José da Silva Jr, de 22 anos, Luiz Gustavo Reiner dos Santos Figueiredo, de 19 anos e Taysson Gustavo Gomes da Silva, de 18 anos. Um quarto envolvido foi preso com um fuzil, depois de desistir da resistência à prisão e se render. O outro já tinha sido preso em Ibirité.

A Polícia Civil vai, agora, investigar o caso. A corporação ainda não sabe se os dois detidos serão indiciados por homicídio ou latrocínio, pois os trabalhos ainda estão no início, como adiantou o delegado Marcus Vinícius Vieira.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Paulo Cesar Cândido dos Santos 08 de Janeiro, 2020 | 10:32
Precisamos de mudar nossas leis
Nos cidadoes de bem estamos a mercê desses bandido.
Sabonete 08 de Janeiro, 2020 | 08:35
BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO.....ESSA RAÇA NÃO SERVE PARA NADA, SÓ TRÁS DESGRAÇA PARA A VIDA DAS PESSOAS DE BEM....COMO O OCORRIDO COM RAIANA E ALEX.
Caveirao 08 de Janeiro, 2020 | 01:35
Faca na caveira! Sentença dada a quem é de mérito, sem crédito e com destino certo!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO