Pedestres são alertados para o risco de atropelamento na BR-381

PMs rodoviários orientam ciclistas e pedestres que passam por trecho onde ocorreu atropelamento de criança na semana passada

Wellington Fred


Trecho de travessia perigosa na avenida Pedro Linhares Gomes recebeu ação nessa terça-feira

A manhã desta terça-feira (7) foi marcada por uma ação diferente da Polícia Militar Rodoviária (PRv) na avenida Pedro Linhares Gomes (trecho urbano da BR-381, Km 253), entre os bairros Veneza I e Jardim Panorama.

Os policiais realizaram uma campanha de conscientização para pedestres e ciclistas não atravessarem a rodovia onde já ocorreram atropelamentos, alguns até fatais.

O trecho onde a PRv estava é o mesmo local onde aconteceu o atropelamento de um menino de seis anos de idade na última sexta-feira (3), conforme noticiado pelo Diário do Aço.

A criança desgarrou do pai e tentou fazer a travessia na rodovia e foi atingida por uma motocicleta, cujo condutor não conseguiu evitar o impacto com o menino que ficou ferido gravemente. Israel Luiz dos Santos continuava internado no Hospital Márcio Cunha.

O sargento Maximiano informou ao Diário do Aço que o objetivo é diminuir o fluxo de pessoas que se arriscam a fazer travessia na rodovia. “É conscientizar que neste local a vida dele (pedestre) está em risco. Presenciamos crianças, idosos atravessando a pé e alguns empurrando bicicleta”, comentou o militar.

Medidas de segurança

Maximiano acrescentou que as pessoas abordadas concordaram com o risco que é fazer a travessia no trecho da BR-381 no bairro Veneza e concordaram com algumas medidas que devem ser tomadas.

“Muitos agradeceram e falaram que poderia ter uma faixa de pedestres e um redutor de velocidade”, afirmou o sargento que indicou o caminho mais seguro para os abordados: “O ideal seria andar um pouco mais e passar por debaixo do viaduto da (avenida) Macapá”.

Maximiano informou ainda que a equipe dele já registrou no trecho dois acidentes fatais, um de um homem de bicicleta atropelado por uma caminhonete. Outro foi um pedestre atingido por um caminhão-baú depois de desembarcar de um ônibus.

O sargento informou que a situação do trecho da rodovia já foi repassada para os órgãos responsáveis, enquanto isso, dentro do possível a PM rodoviária vai orientar os pedestres e ciclistas que passam pelo local.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Paulo 08 de Janeiro, 2020 | 14:17
Só lembrando que a velocidade máxima permitida no local sempre foi de 60km/ hora. Prestam atenção, velocidade máxima não significa que tem que é obrigatório ser atingida. Desde que não seja menos que a metade da máxima, qualquer outra velocidade é permitida. O que as autoridades precisam fazer é colocar a lei em prática e multar os motoristas que desrespeitam a lei. Muitos vão dizer que é um absurdo a velocidade máxima de 60 km/h. Mas eu concordo com esse limite. Trecho urbano de BR tem que haver limitação de velocidade sim. Está com pressa? Sai de casa mais cedo.
Palhaço 07 de Janeiro, 2020 | 16:01
Faixa de pedestre não funciona nem na rua, onde se anda de 60km. Infelizmente motoristas e pedestres tem que "andar" junto. Redutor de velocidade seria a mesma coisa que nada.
Cidadão 07 de Janeiro, 2020 | 15:59
Se nada for feito, a situação tende a se agravar após a construção do novo hipermercado no local. Já passou da hora das autoridades competentes tomarem providência sobre a segurança neste trecho. Muitos pedestres imprudentes que entram na frente dos carros, mas muitos motoristas/motociclistas também trafegando com excesso de velocidade. Pedimos ao prefeito que olhe a situação deste local. ( cruzamento próximo ao viveiro municipal, sentido parque Ipanema )

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO