André Argolo ocupa cargo deixado por Medioli no Cruzeiro

O substituto, que tem a missão de tirar o clube da pior crise de sua história, é ex-secretário nacional do futebol e defesa dos direitos do torcedor

Reprodução/ Facebook Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher


Argolo terá a missão de tirar o clube da pior crise de sua história

Após a renúncia de Vittorio Medioli como diretor executivo do Cruzeiro, no domingo, o clube anunciou na manhã desta segunda-feira o nome de André Argolo para substituí-lo.

Medioli anunciou sua saída num artigo publicado no jornal O Tempo, uma de suas empresas, dizendo que o fato de ser prefeito de Betim o impede legalmente de ter outro cargo diretivo. Medioli assumiu a função em 23 de dezembro e saiu dizendo que o clube precisa de uma intervenção judicial.

O substituto, que tem a missão de tirar o clube da pior crise de sua história, é ex-secretário nacional do futebol e defesa dos direitos do torcedor. Ele ocupou o cargo na União durante o mandato de Michel Temer (MDB). Além das funções desempenhadas no Governo Federal, Argolo foi vice-presidente da AP-FUT (Autoridade Pública de Governança do Futebol), órgão do Ministério dos Esportes.

A decisão pela efetivação de Argolo foi tomada pelo Núcleo Dirigente Transitório, responsável pela administração do Cruzeiro. O profissional chega ao clube com autonomia para realizar mudanças profundas na gestão administrativa.

Alexandre Mattos

No mesmo dia que anunciou o nome de André Argolo, o Cruzeiro informou também sobre a vinda de Alexandre Mattos, que ocupará o cargo de diretor de futebol por 60 dias em Belo Horizonte.

O prazo é o tempo que Mattos precisará para tirar o visto de trabalho para ir à Inglaterra, onde já tem contrato com o Reading, da segunda divisão inglesa. O profissional disse ter aceitado a proposta celeste por gratidão ao clube. Ele trabalhou no Cruzeiro entre 2012 e 2014 e venceu dos Brasileiros, um em 2013 e outro em 2014; além de um Estadual, em 2014.

Um dos primeiros atos do novo diretor foi encaminhar a ampliação de contrato do zagueiro Cacá. O vínculo iria até 2020, com ampliação por mais um, mas agora está sendo ampliado por mais um ano, 2022.

Mattos terá como função participar do processo de renegociação contratual de vários jogadores e buscará ajudar na montagem do grupo que disputará Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Série B do Campeonato Brasileiro em 2020. (Com informações do Superesportes)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO