Relembrando A Usurpadora

SBT já exibiu novela sete vezes produzida pela Televisa

Com Gabriela Spanic, Fernando Colunga, Libertad Lamarque, Chantal Andere e Juan Pablo Gamboa no elenco, a novela “A Usurpadora”, produzida pela mexicana Televisa em 1998, é um dos sucessos das tardes do SBT. Aliás, a novela já foi exibida sete vezes na emissora de Silvio Santos.

O dramalhão conta a história de Paulina e Paola (ambas interpretadas por Gabriela Spanic), duas mulheres idênticas na aparência, mas com personalidade e padrão de vida completamente opostos.

Arquivo GB Imagem


Gabriela Spanic e Fernando Colunga eram os astros de ?A Usurpadora?
Paulina é uma moça pobre e honesta, que vive com a mãe em uma pequena choupana no litoral e trabalha como arrumadeira num elegante clube da cidade. Paulina, entretanto, vive um drama pessoal com a doença da mãe, dona Paula (Nuria Bages), que está desenganada pelos médicos.

Paola, por sua vez, é uma mulher da alta sociedade. É fria ao extremo, calculista em tudo, aventureira e de muitos amantes. Apesar de ser casada com Carlos Daniel (Fernando Colunga), Paola só pensa em encontrar uma maneira de se divertir longe do marido e da família.

Carlos Daniel é um homem muito rico e tem dois filhos do primeiro casamento. Ele vive na mansão dos Brachos, junto com a avó, Dona Piedade (Libertad Lamarque). No mesmo casarão também vivem a sua irmã de criação, Estephanie (Chantal Andere), e o cunhado, Willy (Juan Pablo Gamboa), que por sua vez é um dos amantes de Paola.

Todos na casa conhecem muito bem a maneira escandalosa de agir de Paola, mas Carlos Daniel, completamente apaixonado por ela e cego para tudo, não acredita em nada do que lhe contam.

Um dia qualquer, o destino coloca Paulina e Paola frente à frente e, ao perceber a incrível semelhança que existe entre elas, Paola tem uma ideia para se livrar do marido sem que ele perceba: ela planeja transformar Paulina em sua “Usurpadora”.

A arrumadeira, entretanto, nega-se a atender a proposta de Paola. Paulina pede um empréstimo ao patrão, mas diante da negativa, só tem uma saída: pedir ajuda a Paola.

Aproveitando-se da fragilidade de Paulina, que vive uma depressão aguda pela morte da mãe e por uma decepção amorosa, Paola volta a insistir na troca de identidade.

Paulina se nega terminantemente, mas é vítima da ambição de Paola que, para conseguir o que quer, é capaz de qualquer coisa, até de acusar alguém injustamente. Acusada de roubo, Paulina é obrigada a aceitar a troca para não ir para a cadeia.

Esse é o tema central da novela que já fez muito sucesso na tela do SBT, em suas várias exibições.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO