Cruzeiro já trabalha na reformulação do elenco

A primeira mudança é a redução salarial dos atletas

Bruno Haddad


Ideia é utilizar jogadores da base e reduzir os salários dos medalhões que ainda estão nos planos da diretoria

Zezé Perrella vai se licenciar da presidência do Conselho Deliberativo do Cruzeiro e permanecerá apenas como gestor do departamento de futebol. De acordo com o comunicado do clube, o objetivo de Perrella é "implantar o projeto de reconstrução do Cruzeiro".

A expectativa é que o Cruzeiro enfrente grandes transformações - dentro e fora de campo - depois do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. A primeira mudança é a redução salarial dos atletas.

Em entrevistas após o jogo que sacramentou a queda, Zezé Perrella e o técnico Adilson Batista disseram que será preciso apostar na base, não só pelo enxugamento da folha salarial, mas principalmente visando vendas futuras, uma das únicas formas de receita que o clube terá, já que antecipou boa parte das receitas de transmissão referentes aos próximos anos.

Com dois meses de salários atrasados e dívida de cerca de R$ 700 milhões, o Cruzeiro terá de administrar uma folha inflacionada. De acordo com Zezé Perrella, o gasto mensal com remunerações “não é menor que o do Flamengo”, time gasta mensalmente aproximadamente R$ 23,95 milhões.

O objetivo da diretoria é reduzir em 50% os custos com folha salarial. Para isso, será preciso diminuir o salário ou negociar os atletas. Entre os jogadores que tem altos salários estão Thiago Neves, Edilson, Egídio e Fred, bastante criticados ao longo do ano. O mais provável é que o clube acerte com esses atletas uma saída amigável.

Quem também ganha muito, mas deve ser mantido é o trio formado por Fábio, Henrique e Léo. A diretoria vê os três como uma espinha dorsal do time, que deverá contar com muitos jovens no próximo ano. O teto salarial proposto é de R$ 300 mil, o que já teria sido aceito pelo goleiro Fábio, conforme divulgou o jornal O Tempo.

Entre os jogadores que estão emprestados até dezembro deste ano, o interesse é na manutenção de Orejuela. Para isso, é necessário o pagamento de R$ 7 milhões ao Ajax, da Holanda. O contrato do lateral esquerdo Dodô prevê obrigação de compra junto à Sampdoria, da Itália, enquanto o atacante Pedro Rocha deve retornar ao Spartak Moscou, da Rússia. Já Ezequiel pertence ao Botafogo e dificilmente ficará em Belo Horizonte.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO