Cruzeiro enfrenta o Grêmio fora de casa com missão de vencer

O duelo válido pela 37ª e penúltima rodada será na Arena do Grêmio, às 19h15 desta quinta-feira

Bruno Haddad


Adilson Batista vai comentar o time nesta quinta-feira, na Arena do Grêmio

Com 90% de chances de ser rebaixado pela primeira vez de sua história à segunda divisão do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro entra em campo hoje com a missão de vencer o Grêmio, em Porto Alegre. O duelo válido pela 37ª e penúltima rodada será na Arena do Grêmio, às 19h15 desta quinta-feira.

O único adversário direto do Cruzeiro contra a degola é o Ceará, que perdeu para o Corinthians ontem. Como a Raposa está em 17º lugar com 36 pontos, uma posição e dois pontos abaixo do Vozão, é preciso que o time mineiro vença o Grêmio hoje para sair da zona de rebaixamento. Se triunfar no Sul, a Raposa ficará com um ponto a mais que o Ceará e dependerá apenas de seus esforços na última rodada, contra o Palmeiras, para não cair. Em caso de empate, o Cruzeiro permanece no Z4, a apenas um ponto abaixo do Vozão.

Além de jogar fora de casa nesta quinta-feira, o Cruzeiro tem ainda o desafio de encarar um time já classificado para a fase de grupos da Copa Libertadores 2020 e o técnico Renato Gaúcho já avisou que vai por força máxima em campo. “Eu poderia muito bem pedir para o presidente nos dispensar. Eu não vou fazer isso, pelo profissionalismo, porque temos um jogo importante na quinta-feira e para não falarem que estou beneficiando o Cruzeiro ou o Ceará.

Vou fazer meu jogo normal na quinta-feira. Depois de quinta-feira, eu tenho outra conversa com o presidente”, garantiu o comandante. "Não vai ser o Grêmio que vai rebaixar o Cruzeiro. Não será outra equipe que vai rebaixar o Ceará. O clube é rebaixado pelo que ele faz no campeonato todo. Alguém vai apagar a luz", concluiu.

Além do profissionalismo, o dinheiro é outro foco gremista. Quarto colocado na tabela, dependendo dos resultados das duas últimas rodadas, o tricolor gaúcho pode fechar o Brasileirão em 3º lugar (o que garante a premiação de R$ 29,75 milhões) ou na 6ª posição (com prêmio de R$ 24,7 milhões).

O Cruzeiro deve entrar em campo hoje com: Fábio; Orejuela, Cacá, Léo, Egídio (Dodô); Ederson, Henrique, David, Robinho (Ariel Cabral), Pedro Rocha; Fred.

Rebaixamento inédito
Com 36 pontos, em 17º lugar, o Cruzeiro pode, no máximo, chegar aos 42 pontos no Brasileirão. O que já é o pior desempenho do clube desde o início da era dos pontos corridos, em 2003. A pior temporada até então foi em 2011, quando o time corria sérios riscos de queda e fechou a competição com 41 pontos, evitando a degola na última rodada.

O péssimo desempenho pode culminar no primeiro rebaixamento do clube e também de quase 80% de seus jogadores. Com 32 atletas no elenco, somente sete tiveram a amarga experiência de serem rebaixados à Série B: Egídio (Vitória-2010 e Ceará-2011), Edilson (Atlético-2005, Athletico-PR-2011 e Botafogo-2014), Jadson (Santa Cruz-2016), Marquinhos Gabriel (Avaí-2011 e Sport-2012), Robinho (Avaí-2011), Rodriguinho (América-2011) e Joel (Avaí-2017).

Correndo o risco de somar a terceira queda na carreira, Egídio diz que está confiante na permanência na Série A. “Não há nada perdido. Vamos para dois jogos, vamos de novo fora de casa contra o Grêmio. É vencer, vencer ou vencer. Temos que torcer também contra um que está brigando com a gente, que é o Ceará. Nos fechamos no vestiário e continuamos acreditando. Vamos nos doar em prol do Cruzeiro”, comentou o lateral.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO