Homem de 51 anos é preso suspeito de filmar estudantes em Ipatinga

Acusado pelas jovens estaria utilizando um celular para gravar vídeos focando as nádegas das alunas


Um homem de 51 anos foi conduzido para a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, em Ipatinga, acusado de uma situação atípica. L.F.P. estaria usando um telefone celular para filmar as partes íntimas de quatro estudantes de uma faculdade, na avenida Carlos Chagas, no bairro Cidade Nobre.

As vítimas, com idades de 21, 24, 28 e 31 anos, relataram para a Polícia Militar que participavam da despedida de um professor da turma delas, no encerramento do semestre letivo. Enquanto tomavam café, notaram que L.F. filmava as nádegas das estudantes utilizando um celular. Ao ser abordado, o suspeito confirmou ter utilizando o aparelho para fazer os vídeos, mas eram imagens gerais dos participantes da festa.

Duas das estudantes, entretanto, afirmam aos policiais que chegaram a ver os tais vídeos das partes íntimas das vítimas. L.F. teria se comprometido junto às jovens que iria apagar as imagens e não iria repassá-las, mas acabou em seguida fazendo ameaças para as garotas alegando que iria “chamar dois amigos” para resolver o problema.

A Polícia Militar foi acionada e os policiais abordaram o suspeito. Ele alega que não fez tais filmagens das partes íntimas das jovens, afirmando que o vídeo mostrava cenas do evento da despedida do professor, contudo já havia apagado as imagens. Com isso, o telefone dele foi apreendido, L.F. recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil para ser ouvido.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Jovem Aprendiz 04 de Dezembro, 2019 | 19:47
O velho tarado ataca novamente.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO