Robôs investidores: realidade ou ficção?

Renan Georges *

Poderia muito bem ser uma cena de ficção há algumas décadas, mas é algo que já está ocorrendo com frequência, em diferentes setores da sociedade. Robôs e programas de computadores estão cada vez mais inteligentes e são capazes de executar tarefas complexas que impactam a vida das pessoas. Apesar de um pouco assustador, esse movimento também pode ser visto como algo bastante positivo! Afinal, auxiliar pessoas com uso de tecnologia e inteligência artificial pode trazer diversos benefícios para a vida delas.

Um bom exemplo disso é o que está acontecendo atualmente no mercado financeiro, uma área que até então tirava o sono de muita gente. O surgimento das fintechs e plataformas digitais trouxeram democratização ao setor e novas oportunidades aos brasileiros, que de acordo com a pesquisa Global Consumer Insights, realizada pela PWC, são os maiores interessados em contar com assistentes virtuais para ajudá-los em diferentes tarefas do dia a dia. 

As ferramentas de gestão de investimentos já possibilitam consolidar seus investimentos de forma automatizada, acompanhar a evolução de seu patrimônio e mensurar a performance de sua carteira de ativos. Entretanto, o mercado financeiro ainda pode ser bastante complexo e traz diversas particularidades. É preciso lembrar que a "melhor estratégia" sempre dependerá de seu perfil e objetivos pessoais. 

Se robôs pudessem executar com excelência estratégias de investimentos, todas as pessoas financeiramente seriam bem-sucedidas e não precisariam se preocupar com suas contas. Portanto, contar com o apoio e suporte de um consultor financeiro, combinado ao uso destas tecnologias, para fazer a gestão de seus investimentos, pode ser a melhor opção!

A preocupação em relação ao uso de gestores digitais de investimentos ainda passa pela questão da segurança. Afinal, meus dados estão seguros? Quem teria acesso a essas informações e como seriam utilizadas? O compartilhamento de dados já faz parte da nossa realidade e é somente com a análise de comportamentos e padrões que poderemos ser tratados com singularidade. A parte boa é que a maioria das soluções atualmente já utilizam rigorosos protocolos de segurança e criptografia de dados. 

Em resumo, o surgimento de robôs e novas tecnologias não deve ser visto como algo preocupante, mas sim como uma alternativa para as pessoas melhorarem seus rendimentos e diminuírem suas inseguranças em um setor complexo por natureza. Imaginar que máquinas possam substituir investidores pode até render boas cenas de ficção para o cinema. No mundo real, são apenas os assistentes necessários para trazer transparência e garantir que todos possam fazer ter condições de obter maiores lucros no futuro.
 
* Economista e fundador do Fliper App
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO