Cruzeiro perde para o CSA e se complica ainda mais no Brasileirão

Além da derrota em casa, vitória do Fluminense sobre o Palmeiras também contribuiu para a permanência da Raposa no Z4

Bruno Haddad


O Cruzeiro perdeu para o CSA na noite desta quinta-feira, no Mineirão. O gol foi marcado no primeiro tempo, por Alan Costa. A Raposa teve a chance de empatar no segundo tempo, com a marcação de um pênalti, mas Thiago Neves bateu pra fora.

Com o resultado e a vitória do Fluminense sobre o Palmeiras, por 1 a 0, também nesta noite, o Cruzeiro permanece na 17ª posição com 36 pontos.

O próximo compromisso do Cruzeiro será na segunda-feira, às 20h, contra o Vasco, em São Januário.

O jogo
Em um confronto direto contra o rebaixamento, o Cruzeiro recebeu o CSA no Mineirão e teve a posse de bola no primeiro tempo. Apesar disso, a Raposa não conseguiu criar boas chances. Na melhor delas, Thiago Neves avançou pela direita, cortou para o meio e finalizou para defesa tranquila de Jordi. Depois, Ezequiel e Orejuela fizeram boa trama, mas viram João Vitor fazer o corte do cruzamento para a área. Aos 29 foi a vez de Pedro Rocha chegar perto, após finalizar prensado com o adversário e mandar por cima do gol. Um pouco depois, o atacante tentou novamente e raspou a trave do Azulão. O CSA, que ainda não tinha finalizado na partida, acabou saindo na frente aos 42 minutos. Rafinha cobrou escanteio na área, Ricardo Bueno cabeceou para o gol, e Fábio fez ótima defesa. Mas, na sobra, Alan Costa não deixou passar e empurrou para o gol vazio: 1 a 0.

No segundo tempo, o Cruzeiro seguiu com a posse de bola e buscando o gol. Ezequiel aproveitou sobra logo no primeiro minuto e viu Jordi espalmar para escanteio. Depois, Thiago Neves chegou com perigo em dois lances seguidos, sendo parado em defesas do goleiro do CSA. A outra ótima chance foi na cobrança de pênalti do meia, aos 19 minutos. No entanto, Thiago Neves chegou a deslocar o goleiro no chute, mas mandou a bola para fora e desperdiçou a oportunidade. O CSA respondeu no lance seguinte, com Rafinha acertando a trave. Depois disso, a Raposa voltou a dominar o jogo, mas vendo Jordi segurar todas as tentativas. Assim, o Azulão administrou o resultado até o apito final e garantiu a vitória.

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Cacá, Léo e Egídio; Henrique, Éderson (Robinho); Thiago Neves, Pedro Rocha e Ezequiel (Sassá); Fred (Joel). Técnico: Abel Braga.

CSA: Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castan e Rafinha (Jean Cleber); João Vitor, Nilton, Jonatan Gomez e Euller (Warley); Apodi (Bruno Alves) e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Jair Messias 28 de Novembro, 2019 | 23:52
No ano que vem o Cruzeiro se vinga do CSA.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO