Hospital Metropolitano Unimed comemora quatro anos de atividades

Segundo o diretor, as conquistas obtidas desde a inauguração do HMU, em 2015, são resultado do esforço conjunto de todo o corpo clínico e colaboradores

Wôlmer Ezequiel


Visão da entrada da UTI do Hospital Metropolitano Unimed

Ao completar quatro anos de operação, o Hospital Metropolitano Unimed (HMU), por meio de seu diretor de Recursos Próprios e médico cooperado, Érico Fantini, recebeu a imprensa nesta quinta-feira (28) e destacou os números do período. Ele ressaltou o cuidado com o atendimento e promoveu, juntamente à sua equipe, uma visita guiada à unidade hospitalar, que é referência na região pelos serviços prestados.

Segundo o diretor, as conquistas obtidas desde a inauguração do HMU, em 2015, são resultado do esforço conjunto de todo o corpo clínico e colaboradores. “Cada membro dessa família que é o Hospital Metropolitano tem um papel fundamental na construção dessa história. Nosso foco sempre foi a qualidade e humanização dos atendimentos, onde os beneficiários são o centro das atenções. Preconizamos os protocolos que são instituídos para o desempenho da assistência de forma ágil, mas sem perder a eficiência. Fazemos a diferença porque acreditamos no time, acreditamos nas pessoas, falamos a mesma língua, que é a satisfação dos pacientes”, afirmou o médico.

Qualidade

O HMU vem se transformando a cada ciclo, com melhorias constantes em sua estrutura e que refletem nas acreditações conquistadas. No ano de sua inauguração, a unidade recebeu a nota 8A pela Unimed Federação Minas, o MG-Hosp. A categorização, que é reconhecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), visa estimular a melhoria operacional, promover a adequação de processos e estabelecer padrões de referência a partir da medição objetiva de parâmetros do desempenho da rede.

Já em 2019, o HMU foi reavaliado e recebeu a nota 9A. Com a pontuação obtida, o Hospital Metropolitano Unimed, que já era uma referência na assistência médica no Vale do Aço, passou a integrar uma seleta lista com os melhores hospitais do estado.

Também em 2019, a unidade conquistou a certificação Nível 2, Acreditado Pleno, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Por meio da certificação, alguns pontos do HMU ganharam destaque, como a estrutura física e ambiência com foco em sustentabilidade, o prontuário eletrônico, a análise de investimentos financeiros e o envolvimento do corpo clínico.

Nesta semana o hospital, recebeu uma nova auditoria, com o foco na manutenção da acreditação da ONA. A expectativa para 2020, ao completar cinco anos de operação, é que a unidade receba a certificação Nível 3.

Sustentabilidade e olhar social

Além de equipamentos de ponta e uma equipe formada por médicos, enfermeiros e profissionais capacitados, o HMU conta com uma estrutura moderna, que contribui para a qualidade e otimização dos atendimentos.
“Planejamos um hospital totalmente horizontal e não precisamos de rampas, escadas ou elevadores para os pacientes se deslocarem durante o atendimento ou internação. Também focamos na sustentabilidade com aproveitamento da iluminação natural em todas as unidades, incluindo UTI, corredores e Centro Cirúrgico, que reduzem a utilização da energia elétrica, além do aquecedor solar, e o reaproveitamento do calor gerado no sistema de climatização”, esclareceu Érico Fantini.
Wôlmer Ezequiel


Érico Fantini (primeiro da esquerda para a direita), ao lado da equipe de trabalho do Unimed

Além dos atendimentos ligados diretamente a área da saúde, o HMU também abre espaço para a realização de ações voltadas para a sociedade em que está inserido. “Tanto por sermos uma cooperativa, quanto pelo valor que damos a região que fazemos parte, realizamos uma série de ações voltadas para o bem social. Em nosso hospital são feitos cursos de capacitação para cuidadores de idosos e gestantes, treinamentos de primeiros socorros a instituições de acolhimento infanto-juvenil. Também temos parcerias com entidades socioassistenciais de Coronel Fabriciano, projetos com crianças, adolescentes e idosos. Além disso, desenvolvemos uma série de campanhas de arrecadação que em parceria com nossos colaboradores ajudam instituições da região”, explicou o diretor de Recursos Próprios.
Projetos futuros

Ainda de acordo com o diretor, os próximos passos incluem a incorporação de novos serviços ao HMU. “Hoje o hospital é estruturado com 110 leitos de internação, 10 leitos de UTI, oito salas cirúrgicas, Pronto Atendimento, além de um moderno laboratório. Em 2018 foram mais de 8 mil internações, cerca de 67.500 atendimentos, além de mais de 300 mil exames laboratoriais. Para o próximo ano, planejamos acrescentar serviços a unidade e reforçar ainda mais a qualidade já oferecida aos nossos beneficiários”, acrescentou o médico cooperado.

“Seguimos a máxima da instituição desde sua fundação e trabalhamos para adequação dos processos, implantando ferramentas da qualidade, novas rotinas, melhorias dos procedimentos existentes, treinamentos, aquisição de bens, entre outras questões. A estrutura física e ambiência com foco em sustentabilidade, a análise de investimentos financeiros e o envolvimento do corpo clínico são pontos sempre aprimorados dentro da cooperativa e mostram que somos uma instituição preparada para oferecer os melhores serviços aos nossos pacientes, como foi confirmado pelas acreditações conquistadas. Fecharemos 2019 com um saldo positivo, tanto financeiramente quanto de excelência nos serviços prestados”, concluiu Érico Fantini.


Hospital Metropolitano Unimed comemora quatro anos de atividades
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO