Homem é condenado por tentar envenenar companheira

Ciúme motivou a tentativa de homicídio que aconteceu no Natal de 2008

Divulgação


Réu foi condenado a quatro anos e quatro meses de detenção, em regime semiaberto, por tentar envenenar a mulher durante as festividades do Natal de 2008

Foi condenado nesta terça-feira, 26 de novembro, a quatro anos e quatro meses de prisão, em regime semiaberto, W.D.S., de 41 anos, acusado de tentar envenenar sua esposa no Natal, em 2008. O crime foi motivado pelo ciúme do marido, depois que a mulher recebeu uma ligação telefônica de um homem atendido por ele.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, no dia anterior ao crime, o acusado atendeu uma ligação no celular da esposa na qual um homem procurava por ela. Inconformado com a situação, ele discutiu com a companheira e tentou agredi-la em seguida.

No dia 25 de dezembro, ele envenenou uma refeição e tentou obrigar sua esposa a comer. Ela só não consumiu o alimento, porque a sobrinha identificou que a refeição parecia conter o veneno conhecido como “chumbinho”.

Os jurados do Conselho de Sentença reconheceram, por maioria dos votos, a tentativa de homicídio e a qualificadora de emprego de veneno.

O acusado alegou em sua defesa que se arrependeu de entregar a refeição envenenada para a mulher e que ele mesmo ingeriu todo o alimento que seria entregue a ela, chegando a ser hospitalizado em consequência disso.

Diante da decisão do Conselho de Sentença, o juiz Ricardo Sávio de Oliveira fixou a pena de 13 anos de reclusão, mas reduziu-a em 2/3 por não ter sido consumado o crime.

Também estabeleceu que a pena seja cumprida em regime semiaberto. O acusado terá direito a aguardar em liberdade, até o fim de todos os recursos cabíveis.


(TJMG)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO