Juíza ouve vítimas em processo que apura abuso em escolinha

Professor é apontado por oito crianças e adolescentes como agressor

TJMG


Um dos alunos da escolinha de futebol contou à mãe que não aguentava mais o assédio de instrutor

A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, titular da Vara Especializada em Crimes contra a Criança e o Adolescente, ouviu nesta terça-feira (19/11) cinco das oito vítimas que relataram ter sofrido abuso em uma escola de futebol. Elas apontaram um professor como o autor dos abusos. A escola funciona dentro de um clube na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Os depoimentos foram colhidos por uma psicóloga judicial na sala de depoimento especial e transmitidos por meio de sistema de vídeo à sala de audiência onde estavam a juíza, a promotora de justiça e dois defensores do acusado.

De acordo com a denúncia, uma das crianças disse à mãe que não queria mais frequentar a escolinha, porque não suportava mais as investidas do instrutor. Ela procurou a mãe de outro aluno e este contou que os fatos também ocorriam com ele.

Outros três alunos também acusaram o professor, revelando detalhes semelhantes de como e onde os abusos ocorriam. Eles relataram que o professor pedia ajuda para pegar material de treino em um escritório próximo ao vestiário, onde os abusos ocorriam.

Foram ouvidos um adolescente de 15 anos, um menino de 10, dois de 11 e uma menina de 12.

(TJMG)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO