Os monstros do Coletivo Aberto

Grupo de Teatro ipatinguense chama o público ao compartilhamento

Nesta sexta-feira (15), às 16h, no Teatro Zélia Olguin, bairro Cariru, em Ipatinga, o Coletivo Aberto de Teatro vai promover um experimento cênico seguido de um bate-papo, parte do processo criativo de seu novo trabalho voltado para todas as idades. “Monstrxs” é o nome do espetáculo, e vai confundir os limites entre teatro, dança e performance.

Será uma espécie de ensaio aberto onde o grupo poderá experimentar e trocar com o público algumas propostas que vêm sendo desenvolvidas em processo colaborativo. É a terceira atração da mostra comemorativa do Coletivo, que completou cinco anos em setembro deste ano, e a entrada é franca.

Divulgação

São histórias de monstros para falar de gente. Monstros e monstras, claro! Em cena, as atrizes Bárbara Pavione e Camile Gracian, junto com o músico Junio Endrik, exploram as possibilidades da imagem, corpo, palavra e som, propondo um diálogo entre adultos e crianças sobre os nossos medos mais escondidos e as monstruosidades do mundo.

“Não pretendemos discutir temas em cena, mas propor discussões a partir da cena. Queremos a sugestão, a criação de um imaginário para levar a novas conversas”, diz Léo Coessens, diretor e dramaturgo do espetáculo.

Também é uma tentativa de radicalizar o trabalho e os métodos adotados até então, tirando o texto do norte comum, dando à imagem e à ação a força motriz da criação, entender a dramaturgia em outros lugares.

Seguindo o trabalho estético mostrado desde os espetáculos “As Aventuras do Super-Quixote” e “Procurando Firme!”, a cenografia usa objetos cotidianos aleatórios, reorganizados e articulados em cena, daí surgindo novos significados e criam potentes composições visuais.

A música também tem lugar de destaque na obra, em mais uma parceria do coletivo com o artista Junio Endrik. Serão vários instrumentos musicais e aparelhos sonoros executados ao vivo, gerando atmosferas e situações, caracterizando personagens e criando paisagens sonoras, em uma proposta experimental.

FICHA TÉCNICA
Performers: Bárbara Pavione, Camile Gracian e Junio Endrik
Direção, dramaturgia e projeções: Léo Coessens
Direção musical: Junio Endrik
Iluminação: André Rissi
Colaboração artística: Carlos Passos
Direção de arte: criação coletiva

SERVIÇO:
“Monstrxs” - Ensaio aberto + bate-papo
Sexta-feira (15) - 16h
Teatro Zélia Olguin (Cariru)
Entrada franca
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO