Técnico aposta na mistura da juventude com a experiência

Divulgação/Agência Galo


Mancini: ''É um jogo de futebol, normal, disputado dentro de campo, mas existe o aspecto emocional''

Em entrevista no fim de semana, na sala de imprensa da Cidade do Galo, o técnico Vagner Mancini afirmou que experiência e juventude devem caminhar juntas para o bom andamento de uma equipe. De acordo com o comandante atleticano, a ideia é ter essa mescla no time que entrará em campo no clássico com o Cruzeiro, nesse domingo(10), às 16h, no Mineirão.

“O clássico torna-se um jogo diferente porque muita gente o encara de maneira diferente. É um jogo de futebol, normal, disputado dentro de campo, mas existe o aspecto emocional. Normalmente, é um jogo mais tenso, mais pegado, então, às vezes, em determinadas situações, é importante você ter a experiência porque são atletas que já vivenciaram mais aquilo ali. Mas, de outro lado, a juventude acaba te dando, às vezes, a imprevisibilidade, que também é importante em um jogo. O adversário não saber muito daquele atleta que está entrando, aquilo que ele pode fazer", disse o treinador alvinegro.

"Estamos acostumados e, na cabeça de todos que acompanham o futebol, de maneira geral, já tem os times mais ou menos delineados, então, qualquer surpresa pode gerar desconforto ou algum outro aspecto emocional que pode ser decisivo. Então, por isso, minha ideia é ter juventude e experiência, porque acho que as duas coisas são aliadas de um bom time de futebol", completou Mancini.

Na manhã deste sábado, na Cidade do Galo, o elenco alvinegro realizou o último treino antes da partida, que será válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para o comandante da equipe alvinegra, a concentração na defesa será fundamental. Ele também espera que o Galo repita o bom desempenho da vitória sobre o Goiás, na última quarta-feira, no Gigante da Pampulha.

"Por mais que a gente monte estratégias ofensivas, marcação alta ou baixa, o que mais importa é você, defensivamente, ter erro zero e isso tenho passado aos atletas. É um lance de bola parada, de lateral, uma desatenção e você toma um gol que te custa caro porque, em um jogo desse, há uma pressão muito maior quando você tem que empatar e virar. Então, o princípio de tudo no clássico é o erro zero na parte defensiva e que você, com isso, consiga vislumbrar alguma coisa ofensivamente diferente daquilo que está sendo feito. O rendimento ofensivo do Atlético no jogo contra o Goiás foi muito satisfatório e espero que se repita agora no clássico”.

Provável escalação
Atlético: Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello, Fábio Santos; Zé Welison, Luan, Bruninho, Cazares, Otero; Di Santo. Técnico: Vagner Mancini.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO