Caminhão para renegociação de dívidas da Caixa volta a Ipatinga

A unidade móvel de atendimento já esteve na cidade em junho deste ano e agora retorna para ofertar renegociação de créditos comercias em atraso para pessoas físicas e jurídicas, informa a Caixa

Wôlmer Ezequiel/Arquivo DA


Unidade móvel ficará na Praça da Bíblia de 18 a 22 deste mês

O Caminhão Você no Azul, espaço em que a Caixa oferece a possibilidade de renegociação de dívidas, voltará a Ipatinga no dia 18 de novembro. A unidade móvel ficará estacionada na Praça da Bíblia, no Centro, até o dia 22. O horário de funcionamento será das 10h às 17h.

A unidade móvel de atendimento já esteve na cidade em junho deste ano e agora retorna para ofertar renegociação de créditos comercias em atraso para pessoas físicas e jurídicas, informa a Caixa.

A campanha Você no Azul engloba cerca de 47 mil contratos Pessoa Física e Jurídica na região Leste de Minas, cujas dívidas (com desconto) chegam a R$ 296 milhões, proporcionando facilidades para regularização de débitos com atraso superior a 360 dias. Segundo a Caixa, os descontos variam entre 40% e 90% para liquidação à vista, conforme a situação dos contratos e o tipo de operação de crédito. A ação está vigente até o dia 31 de dezembro em todo o país.

Segundo o superintendente regional da Caixa em Governador Valadares, Emerson Leal Rocha, o caminhão é mais um canal para facilitar a regularização de cadastro ou liquidação das dívidas em atraso dos clientes, de forma ágil e personalizada. “O cliente Caixa poderá resgatar o poder de compra com a exclusão da restrição em seu cadastro, e, desta forma, tomar novo crédito no mercado”, ressalta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO