Árbitro de Ipatinga participa de curso de análise de desempenho em SP

Único mineiro da turma, que contava com cariocas, paulistas e dois camaroneses, Pedro Henrique se interessou pela área no início do ano passado

Arquivo Pessoal


Pedro Henrique Souza assistiu a uma partida da Série B durante a etapa prática do curso

No início deste mês, o árbitro ipatinguense Pedro Henrique Souza participou de um curso de análise de desempenho de futebol profissional em São Paulo/SP. Esta área visa analisar os princípios e fundamentos do esporte de forma coletiva e individual durante os quatro momentos do jogo (defesa, ataque, transição ofensiva e transição defensiva), e buscar identificar padrões de comportamento e suas variações nas equipes adversárias. Essas análises são feitas de duas formas: qualitativa, com análise de vídeos; e quantitativa, que diz respeito aos números, transformando as ações em campo em dados estatísticos.

O curso oferecido em São Paulo entre os dias 1º e 4 de novembro contou com 40 alunos e foi ministrado por Gustavo Jorge, fisiologista do Santos nesta temporada; Rodrigo Coutinho, responsável pelo DataESPN; o chefe de departamento de análise esportiva do Bragantino, Igor Oliveira; e pelo analista e chefe do departamento de inteligência do técnico santista Jorge Sampaoli, Bebeto Sauthier.

Único mineiro da turma, que contava com cariocas, paulistas e dois camaroneses, Pedro Henrique se interessou pela área no início do ano passado. “Fiz um curso online na época e fui me interessando cada vez mais. Com isso, fui procurando outros cursos para fazer”, contou Pedro, que trabalhou como árbitro até 2017 e atualmente trabalha na área como freelancer.

Além da parte teórica, a turma assistiu à partida entre Oeste x CRB na Arena Barueri, no último sábado, válida pela segunda divisão do Campeonato Brasileiro. “A análise trabalha com observação tática. Do seu time e do adversário. O analista precisa estudar o rival e fornecer um relatório sobre ele, com vídeos apontando os pontos fracos e forte”, apontou.

Pedro Henrique saiu do curso habilitado para trabalhar no departamento de inteligência de clubes. “Essa é a área que mais cresce no futebol e tenho vontade de atuar nela. Durante o curso recebi propostas de dois clubes para fazer um estágio. Agora é analisar as propostas”, contou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO