AMM é contra extinção de municípios proposta pelo Governo Federal

Minas Gerais é o estado brasileiro com mais municípios: 853


A Associação Mineira de Municípios (AMM) vem se posicionar contrária à proposta do Governo Federal que pretende extinguir municípios brasileiros dentro de um “novo pacto federativo”. Minas Gerais é o estado brasileiro com mais municípios: 853.

Pela proposta do Governo, municípios com menos de cinco mil habitantes e arrecadação própria menor do que 10% de sua receita, não tendo autonomia financeira, seriam extintos e incorporados a algum dos municípios limítrofes a partir de janeiro de 2025. O número de habitantes será de acordo com o Censo 2020 e a sustentabilidade financeira deverá ser comprovada em 2023, não havendo, HOJE (06/11), como mapear a realidade dos municípios mineiros.

Para o presidente da entidade, o prefeito de Moema, Julvan Lacerda, que também é vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), trata-se de uma proposta inviável e a intenção principal é de desviar o foco dos graves problemas enfrentados pelo Governo Federal. “Primeiramente, os municípios deveriam ter sido ouvidos. As entidades municipalistas deveriam ser consultadas. É uma mudança drástica vindo de cima para baixo. Tem município com menos de 3 mil habitantes muito mais bem gerido do que o próprio Governo Federal”, disse.

A AMM está realizando uma análise criteriosa sobre todos os impactos da chamada “PEC do Pacto” nos municípios.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ivo Dornas 11 de Novembro, 2019 | 12:03
O prefeito de Moema JULVAN LACERDA que é presidente da associação mineira de municípios(AMM), que também é vice-presidente da Confederação Nacional dos Municipios, (vejam bem! ele é prefeito, presidente da AMM, CNM) e provavelmente, deve estar preocupado com o fim da boquinha, e se lixando pra população e que não deseja o bem da NAÇÃO BRASILEIRA, fica fazendo média com o governo federal que esta com pouco mais de 300 dias de gestão e tenta reverter a roubalheira de seus antigos aliados ( PT, PSOL, PSD antigo PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL QUE MUDOU DE NOME, PP, PR, PTB, PROS, PSC, SD, PRB, PEN, PTN, PHS), fora chupa sangue!
Jose Couto 07 de Novembro, 2019 | 07:53
A AMM tem mais é de ser contra a proposta mesmo. Essa proposta visa enxugar á máquina pública e acabar com as tetas e mamatas existentes no serviço publico. Tem muitas prefeituras que servem apenas aos políticos e nunca aos Munícipes.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO