MEC amplia o projeto Educação Conectada para ofertar internet em mais de 24,5 mil escolas

Segundo o ministério, cerca de 11,6 milhões de estudantes serão beneficiados no Brasil

Divulgação


A maior parte das escolas públicas que devem receber conexão de internet é da rede municipal

Com o objetivo de democratizar o acesso à internet de qualidade em escolas públicas no Brasil, o Ministério da Educação (MEC) anunciou em coletiva de imprensa, no começo desta semana, que pretende ampliar o projeto Educação Conectada. A expectativa é que mais de 24,5 mil escolas públicas urbanas sejam alcançadas. Com investimento estimado de R$ 82,6 milhões, o projeto visa beneficiar cerca de 11,6 milhões de estudantes em todo Brasil.

A maior parte das escolas públicas que devem receber conexão de internet é da rede municipal. São 13.634 unidades de ensino com mais de 5,5 milhões de estudantes. Já da rede estadual de educação básica tem total de 10.828 escolas com 6,1 milhões de alunos.

Em coletiva, o ministro da educação Abraham Weintraub ressaltou que a medida tem a ver com as mudanças anunciadas para o Exame Nacional do Ensino Médio. "Para ter o Enem Digital, é preciso dar condições iguais para todos". Ano que vem, será lançado o Enem Digital em edição piloto. A previsão é que, até 2026, o exame seja totalmente digitalizado.

Confira as regras para receber a conexão de internet.

As instituições públicas precisam ter:
- número de matrículas maior que 14 alunos;
- no mínimo, três computadores para uso dos alunos;
- no mínimo, um computador para uso administrativo;
- pelo menos, uma sala de aula em funcionamento.

*matéria produzida com informações do MEC

(Vanessa Casaes – Agência Educa Mais Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO