Dia de Enem: Dor de cabeça, correria e tensão

Alex Ferreira


Estudantes chegam a escola, no bairro Cidade Nobre, em Ipatinga, para o primeiro dia de provas do Enem

‘Ai moço, não quero gravar entrevista não. Estou sem dormir desde a madrugada e estou tensa’. A frase da jovem estudante M.A.S., de 19 anos, é a síntese do que a reportagem do Diário do Aço encontrou na porta dos principais locais da prova do Enem, nesse domingo, primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio.

A nota obtida ao fim do exame, que terá outra etapa no dia 10 de novembro, será determinante para os estudantes que pretendem ingressar na graduação em 2020, principalmente nas universidades públicas ou que vão para as particulares e disputarão bolsas públicas de ensino.

Como sempre ocorre nos dias de provas, a correria de última hora foi marcante. Aos arredores dos locais de provas houve congestionamento no trânsito. Os portões foram abertos minutos antes das 12h e a ordem era que fossem fechados às 13h em ponto.

Chegando às proximidades dos portões, estudantes tiveram que passar por equipes das escolas particulares, que insistiam em fazer cadastros dos alunos, com ofertas de cursos da graduação para o ano que vem. E não eram poucas as equipes, que faziam abordagens até em pontos de ônibus.

Rotatória da avenida Simon Bolívar, Cidade Nobre, ficou completamente congestionada após as 12h


“Estamos divulgando nossos cursos. Muitos vêm para as provas com foco nas federais, mas temos alternativas muito interessantes também”, explicou uma das mobilizadoras de equipes de uma faculdade provada no Vale do Aço.

Outra insistência era dos vendedores de canetas. “Caneta preta, com tubo transparente, apenas R$ 1”, oferecia uma vendedora na porta de uma faculdade, no bairro Cidade Nobre, uma das mais movimentadas nesse domingo de prova.

A maioria chegava aos locais já com as canetas de tubo transparente, mas ainda assim os vendedores ainda encontravam alguns desavisados que chegaram portando canetas fora do padrão exigido.

E nada de caneta azul, quem viajou na onda do hit do momento nas mídias sociais, e foi para as provas com caneta azul, perdeu. A caneta do Enem 2019, para hoje e para o próximo domingo é preta.

A situação acabou gerando memes. “Esqueça a caneta azul. Hoje a música mais cantada é ‘Caneta pretaaaa, preta canetaaaa’.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO