Três pessoas são presas por homicídio no Industrial

Enviada por leitor


Crime foi praticado na noite de sábado, no bairro Industrial
Atualizado às 16h43
A investigação acerca do homicídio registrado na noite de sábado (2), no bairro Industrial, em Santana do Paraíso, quando foi morto a pedradas na cabeça Maurício Alves Portes, de 55 anos, resultou na prisão de três pessoas suspeitas de envolvimento no caso.

Durante a apuração do crime, praticado na rua Manoel Nero, a Polícia Militar recebeu informação segundo a qual Jackciley Douglas da Cruz, de 25 anos, era um dos três autores vistos agredindo Maurício.

Jackciley estaria ferido por um golpe de faca, e que sua mãe utilizou um veículo de sua propriedade para dar fuga ao suspeito, deslocando-se sentido a Santana do Paraíso.

As buscas levaram os policiais ao povoado de Boa Vista do Bonito, no município de Joanésia, onde o Chevrolet Corsa usado na fuga foi encontrado em uma rua, onde também mora o pai do suspeito. Lá foi encontrada a mãe, Cláudia Maria Silva, de 45 anos.

Ambos disseram que, ao perceber a chegada da viatura da PM, o jovem havia fugido para uma mata nas proximidades. Os policiais montaram campana no local. De fato, passadas algumas horas, chegaram ao local o jovem suspeito do homicídio, acompanhado de J.S.R., de 25 anos.

Entretanto, a mãe avisou ao filho que policiais estavam à sua espera e ele mais uma vez tentou escapar, mas foi cercado e preso pelos militares que já estavam atentos à ação do suspeito.

O jovem detido apresentava um ferimento no abdome, provocado por golpe de faca. Jackciley foi levado sob escolta policial ao Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, onde recebeu atendimento médico.

O suspeito confessou que estava em um bar e, por motivos dos quais alega não se lembrar, foi iniciada uma discussão com Maurício, que lhe deu uma facada. Depois disso, desferiu pedradas no agressor, mas disse não saber que a vítima tinha morrido nem citou quais pessoas o ajudaram na agressão contra Maurício.

Ao fim do caso, Jackciley foi relacionado como um dos autores do homicídio, a mãe como coautora, por ter dado fuga ao filho após o homicídio e J.S.R., que apresentou versões contraditórias sobre seu papel no caso, também foi relacionado como coautor. A participação dele será definida no decorrer do inquérito policial aberto na Delegacia de Polícia Civil.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO