Família busca o corpo de transexual assassinada no ES

Vítima de Ipatinga morreu esfaqueada em Guriri, no Norte do Espírito Santo, na madrugada de sexta-feira

Rede Social


Jefferson Bruno, 23 anos, usava o nome de Bruna Soares

A família de Jefferson Bruno Gomes Soares, de 23 anos, viajou até Linhares, no norte do Espírito Santo, para fazer a identificação oficial do corpo do jovem assassinado a facadas no Balneário Guriri, em São Mateus, e providenciar seu traslado para o Vale do Aço. Jefferson, que era transexual e usava o nome de Bruna Soares, morreu na madrugada de sexta-feira (1).

Conforme noticiou a imprensa de São Mateus, por volta das 4h da madrugada de sexta-feira foi encontrada a vítima caída nas proximidades de um supermercado na avenida Othovarino Duarte Santos. Os policiais militares providenciaram o socorro da transexual bastante ferida com golpes de faca.

Os PMs encaminharam a vítima ao Hospital Roberto Silvares, contudo, devido a perda de sangue ela não resistiu e morreu enquanto recebia atendimento médico. Bruna não conseguiu dizer quem seria o autor e nem a motivação da agressão sofrida.

A polícia investiga o caso e, segundo a imprensa local, há duas hipóteses para o crime. Uma é que Bruna tenha sido esfaqueada durante uma briga de moradores em situação de rua nas proximidades de estabelecimentos comerciais de Guriri. Outra possibilidade pode ser uma desavença surgida durante um encontro amoroso.

O corpo da trans foi encaminhado ao Serviço Médico-Legal de Linhares e não estava com documentos pessoais. Por isso houve dificuldades na identificação. A vítima possui familiares no bairro Vila Celeste, na região do Vale do Sol, e seu corpo será trasladado para o Vale do Aço para ser enterrado em Ipatinga. Jefferson era conhecido por trabalhar como animador em trenzinho da alegria.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO