Projeto Saúde Auditiva na Escola é promovido em Santana do Paraíso

A Ação em Saúde Auditiva deste ano desenvolveu o programa com alunos da faixa etária de 1 a 4 anos, nas CEMEIs do bairro Industrial, Residencial Paraíso e Veraneio, São José, Ipaba

Divulgação


Iniciativa visa identificar alunos que apresentem problemas auditivos

O Projeto Saúde Auditiva na Escola foi realizado nos Centros Municipais De Educação Infantil de Santana do Paraíso pelo Núcleo de Apoio à Saúde Família (Nasf), enfermeiros e Agentes Comunitários de Saúde das Unidades Básicas. Conforme o governo municipal, o objetivo do projeto é identificar, em tempo oportuno, crianças suscetíveis a alterações auditivas, minimizando os danos causados pela deficiência auditiva na primeira infância.

Aos pais ou responsáveis pelas crianças foi aplicado um Instrumento de Triagem Auditiva Infantil (ITAI), composta por três formulários e em seguida orientações sobre cuidados com a audição e como identificar uma perda auditiva.
As crianças que apresentaram resultado de risco para perda auditiva, permanente ou temporária, foram encaminhadas para a rede assistencial especializada de referência.

A Ação em Saúde Auditiva deste ano desenvolveu o programa com alunos da faixa etária de 1 a 4 anos, nas CEMEIs do bairro Industrial, Residencial Paraíso e Veraneio, São José, Ipaba. Já estão sendo feitos agendamentos para o bairro Águas Claras, abordando aproximadamente 160 crianças ao todo.

Segundo a fonoaudióloga do Nasf, Aline Silva Ferreira, os casos que apresentarem riscos de perda auditiva serão encaminhados para exames mais detalhado em Governador Valadares e, se preciso, a criança receberá um aparelho auditivo fornecido pelo SUS.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO