A Reforma Protestante

Há 502 anos, Martinho Lutero iniciou uma revolução religiosa no mundo

O surgimento dos luteranos está ligado ao início da Reforma Protestante. A ideia central da Reforma é a convicção de que o ser humano não pode nem tem necessidade de salvar-se por si mesmo. Nem pelas obras que faz, mas, antes, a salvação é dada em Cristo “unicamente pela graça” e aceita “somente pela fé”.

Arquivo GB Imagem


Martim Lutero foi quem articulou os princípios da Reforma e que originou o processo que transformaria o mundo religioso da Idade Média
Martim Lutero foi quem articulou os princípios da Reforma e originou o processo que transformaria o mundo religioso da Idade Média. Indignado com os abusos da religião em sua época, Lutero escreveu como pontos de mudança as suas 95 teses que afixou nas portas do Castelo de Wittemberg, no dia 31 de outubro de 1517.

Ele pretendia abrir um debate para uma avaliação interna da Igreja, pois acreditava que a Igreja precisava ser renovada a partir do Evangelho de Jesus Cristo. Mas a ideia não foi aceita pelas autoridades eclesiásticas da época. Lutero foi caçado e excomungado.

Em pouco tempo, entretanto, toda a Europa tomou conhecimento das ideias de Lutero, e o Movimento da Reforma espalhou-se pelo continente. Em 1530 os líderes protestantes escreveram a “Confissão de Augsburgo”, resumindo os elementos doutrinários fundamentais do Luteranismo.

No Brasil, os praticantes do luteranismo congregam principalmente sob as denominações Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) e Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IELCB), sendo esta última a que possui mais membros.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO