Sem relaxar

Fernando Rocha

Divulgação


Fernando Rocha
Pela segunda vez no Brasileirão 2010 o Cruzeiro engatou uma sequência de duas vitórias consecutivas. A última havia sido no início da disputa, na 2ª e 3ª rodadas, em maio, sobre o Ceará (1 x 0) e Goiás (2 x 1).
Desta vez derrotou dois “grandes” do futebol paulista, São Paulo (1 x 0) e Corinthians (2 x 1), o que devolve aos jogadores a confiança perdida e sinaliza para a sua torcida que ainda pode se salvar do rebaixamento.

Mas a Raposa ainda não deve relaxar e pensar que o perigo já passou, uma vez que a ameaça real de queda ainda existe, e isso só será resolvido quando atingir os 40 ou mais pontos necessários, pois só então poderá respirar aliviado. O Cruzeiro ainda precisa provar que recuperou o seu bom futebol, sendo que neste domingo tem a obrigação vencer o Fortaleza no Mineirão, quando terá o apoio maciço da torcida.

Mais aliviado
Os três pontos conquistados pelo Atlético, na vitória até certo ponto surpreendente sobre o Santos, por 2 x 0, foram importantíssimos para a recuperação do time, que vinha de cinco rodadas sem vencer no Brasileirão.
Melhor foi que o time jogou bem, sobretudo a defesa, que não foi vazada após 17 partidas seguidas levando gols, o que por si só demonstra a fragilidade deste elenco, que não inspira confiança alguma à sua torcida.

Pés no chão... Este é, ou deveria ser, o mote para esses jogadores, sem falar em Sul-Americana ou qualquer outro objetivo que não seja atingir logo os 40 pontos ou um pouco mais, para se livrar de qualquer ameaça de rebaixamento.

É fato que os jogadores estão correndo bem mais com a chegada do técnico Wagner Mancini, que é bem mais rodado e não desperta desconfiança ou questionamentos dos jogadores quanto às suas escolhas e mexidas no time. Manda quem pode, obedece quem tem juízo.

FIM DE PAPO
• O futebol brasileiro oferece este tipo de situação. No próximo sábado, o técnico do Fortaleza, Rogério Ceni, vai reencontrar a torcida do Cruzeiro, no Mineirão, depois da polêmica saída alguns dias atrás, e que levantou poeira. No domingo, o técnico do Galo, Wagner Mancini, é quem vai reencontrar velhos companheiros do São Paulo, no Morumbi, de onde ele saiu de modo muito esquisito dias atrás, após ter o seu nome vetado pelos jogadores para substituir o demitido técnico Cuca.

• Depois de aumentar para 10 pontos a diferença em relação ao Palmeiras, segundo colocado, o líder Flamengo iniciou a contagem regressiva para levantar a taça de campeão pela sexta vez. A continuar nessa toada, coincidentemente, o jogo do título poderá ser contra o próprio Palmeiras, pela 36ª rodada, em São Paulo, mas no Pacaembu, e não no Allianz Parque, que para variar tem um show artístico programado para o dia do jogo.

O Flamengo atingiu 79% de aproveitamento com a vitória de 2 x 0 sobre o Fluminense, no último domingo, superando o Corinthians (campeão em 2015 com 71%), além dos três principais campeões europeus em seus países, como o Barcelona (76%) na Espanha; o Bayern (76,4%) na Alemanha e a Juventus (78,8%) na Itália.

• Um levantamento divulgado pela Feng Brasil, empresa especializada em engajamento de fãs e que trabalha com futebol, revelou que o faturamento dos 20 clubes da Série A, com seus programas de sócios-torcedores, aumentou 42% nos últimos cinco anos, atingindo a cifra de R$ 390 milhões. A conta ainda não fechou, pois Corinthians e CSA não forneceram os números discriminados de sócios-torcedores na estimativa de faturamento global.

• Alguns dados sobre o Flamengo explicam o seu desempenho “europeu” na temporada atual, sobressaindo-se com o pé nas costas sobre todos os demais clubes nacionais. O rubro-negro carioca, dono da maior torcida no país, planeja faturar este ano, algo em torno de R$ 770 milhões, apenas com seu programa de sócios-torcedores. Ou seja, os números finais serão muito maiores, pois do total de R$ 5 bilhões estimados para o somatório das receitas dos 20 clubes da Série A, os sócios torcedores já representam 7,7% do total. (Fecha o pano!)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO