Morador de Pingo D'Água confessa latrocínio de comerciante valadarense

Dinheiro levado de homem de 62 anos foi usado para comprar roupa de trilha de moto e fazer tatuagem

Reprodução de vídeo


Rodolfo Fernando convenceu comerciante a ir a fazenda, mas o objetivo era matar para roubar o dinheiro de valadarense

A Polícia Civil de Caratinga prendeu nesse fim de semana Rodolfo Fernando da Silva Melo, de 27 anos. Ele é autor confesso de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte da vítima), praticado no dia 10 de outubro, em Pingo D´Água, quando foi assassinado o comerciante valadarense Edson Gomes de Oliveira, de 62 anos.

A polícia, que investigava o crime, prendeu Rodolfo Fernando nas proximidades de Ipatinga, no sábado (12).

As investigações tiveram início após o desaparecimento da vítima. Edson trabalhava com a compra e comercialização de pedras de fel, que são retiradas da vesícula de bovinos e têm grande valor no mercado internacional. Na quinta-feira passada, o comerciante saiu de Governador Valadares com destino a Serro (MG), mas antes iria passar pelas cidades de Entre Folhas e Pingo D'Água, para encontrar-se com vendedores dessa pedra.

Na quinta-feira, a família perdeu o contato com Edson e não sabia do paradeiro dele. Os familiares então procuraram a Delegacia de Polícia Civil de Valadares e noticiaram o desaparecimento do comerciante. O rastreio indicava que Edson tinha passado por Pingo D’Água, onde se encontraria com Rodolfo para comprar uma pedra de fel. O delegado da PC em Caratinga, Luiz Eduardo Moura Gomes, assumiu o caso. “A equipe da Polícia Civil realizou várias diligências e Rodolfo não foi localizado em Pingo D'Água. Ele foi encontrado próximo a Ipatinga, onde ele participava de um campeonato de trilha de moto”, informou o delegado.

Reprodução


Edson Gomes de Oliveira tinha 62 anos
O suspeito estava na posse de uma motocicleta preparada para trilha, roupas para a prática esportiva e o celular da vítima. “Rodolfo confessou que manteve negociação com o comerciante, para a venda de uma pedra de fel. Convenceu o comerciante a seguir com ele até uma fazenda em meio a uma plantação de eucaliptos próxima à Lagoa Tiririca, onde rendeu a vítima. Lá, matou o comerciante com golpes de faca e martelo. Depois de matar Edson e abandonar o corpo no meio da mata, Rodolfo pegou o carro da vítima e o abandonou a aproximadamente um quilômetro de distância de onde estava o corpo. Levou cerca de R$ 3 mil e o telefone celular de Edson Gomes. Com o dinheiro, o assassino confessou que comprou roupa para trilha de moto e fez uma tatuagem em um dos braços”, detalhou o delegado.

Do total levado da vítima ainda restavam R$ 1.792, que foram recuperados. A faca usada para matar Edson e as roupas que Rodolfo vestia no dia do crime também foram recolhidas. O autor foi conduzido ao presídio de Caratinga, onde está à disposição da Justiça. Se for condenado pelo crime de latrocínio, Rodolfo pode pegar até 30 anos de prisão.


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Abc 15 de Outubro, 2019 | 06:55
Esse fdp tem que apodrecer na cadeia . Covarde . 30 anos e pouco para um verme desse .
Bolson 14 de Outubro, 2019 | 20:36
Faço votos que essa carniça apodreça maia ainda na cadeia.
COVARDE ASSASSINO VERME

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO