Irmã Dulce é canonizada

Agora, ela passa a se chamar Santa Dulce dos Pobres

Acervo Irmã Dulce


Beatificação ocorreu durante missa no Vaticano

Em cerimônia ocorrida na manhã deste domingo (13), no Vaticano, o Papa Francisco canonizou Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, a Irmã Dulce. Após um canto de entrada, o santo padre abriu a celebração e, em seguida, houve um canto de “invocação do Espírito Santo”. O ato é uma forma de pedir a Deus que o ajude a tomar uma decisão acertada. Agora, ela passa a se chamar Santa Dulce dos Pobres, a primeira santa brasileira.

O nome Dulce é uma homenagem à mãe, que se chamava Dulce Maria. O Papa Francisco afirmou que as pessoas que se dedicam ao serviço dos mais pobres na vida religiosa, fizeram um caminho de amor nas periferias existenciais do mundo. Dulce havia sido beatificada em 2011, após ter o primeiro milagre reconhecido: a recuperação de uma paciente que teve uma grave hemorragia pós-parto e cujo sangramento subitamente parou, sem intervenção médica.

Irmã Dulce precisaria ter um segundo milagre reconhecido, o que ocorreu em maio deste ano. O miraculado, o maestro soteropolitano José Maurício, voltou a enxergar após fazer uma oração para a então beata. Ele teve glaucoma e começou a perder a visão em 1999. Em 2000, ele já estava cego, mas em 2014 voltou a enxergar.

Foram canonizados ainda o britânico John Henry Newman, a italiana Giuseppina Vannini, a indiana Mariam Thresia e a suíça Marguerite Bays.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO