De R$ 998 para R$ 1.039: Congresso aprova salário mínimo sem aumento real

A variação é a mesma prevista para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


Texto aprovado prevê que o salário mínimo seja reajustado para R$ 1.040 em 2020, sem ganho acima da inflação

O Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (9) o texto-base da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020. O texto segue para sanção do presidente da República. O texto prevê que o salário mínimo seja reajustado de R$ 998 para R$ 1.039 em 2020, sem ganho acima da inflação. O aumento nominal será de 4,2% na comparação com o valor atual do mínimo (R$ 998). A variação é a mesma prevista para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Para os dois anos seguintes, a proposta sugere que a correção também siga apenas a variação do INPC.

Em relação à meta fiscal, o projeto prevê um déficit primário para 2020 no valor de R$ 124,1 bilhões para o governo central, que considera as contas do Tesouro Nacional, da Previdência Social e do Banco Central. Para este ano, a meta é de déficit de R$ 139 bilhões.

O texto incluiu a permissão para que o Executivo autorize reajuste salarial para o funcionalismo público no ano que vem. Esse trecho da proposta contraria o governo que, na proposta original enviada ao Congresso em abril, prevê a possibilidade de aumento apenas aos militares das Forças Armadas.

A proposta aprovada autoriza ainda a nomeação, em 2020, de aprovados no concurso mais recente da Polícia Rodoviária Federal. (Agência Brasil)

Quanto deveria ser o salário mínimo atual?

Conforme estudos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo suficiente para pagar as necessidades básicas de uma família com dois adultos e duas crianças deveria ser de R$3.980,82 em setembro de 2019 (quase quatro vezes o valor real, que está em R$ 998). O valor leva em conta gastos com alimentação, saúde, e lazer, preconizados na Constituição Federal.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO