Curso gratuito de guarda-vidas civil é concluído no Clube Náutico Alvorada

Conforme o tenente do Corpo de Bombeiros, Kevin de Almeida, o curso oferecido era gratuito, com exigência de idade mínima de 18 anos e certificado de conclusão do ensino médio

O Corpo de Bombeiros Militar de Ipatinga concluiu o curso gratuito de guarda-vidas civil, nesta quarta-feira (9), no Clube Náutico Alvorada (Lagoa Silvana), localizado no município de Caratinga. Ao todo, nove pessoas receberam o certificado de qualificação para atuar em casos de salvamento aquático. O curso teve início no dia 30 do mês passado, totalizando 60 horas de aula.

Conforme o tenente do Corpo de Bombeiros, Kevin de Almeida, o curso oferecido era gratuito, com exigência de idade mínima de 18 anos e certificado de conclusão do ensino médio. “O objetivo do curso é adequar os clubes às exigências da portaria nº 33/2018 do CBMMG. Essa portaria estabelece que os clubes aquáticos devem ter, em seu quadro de funcionários, guarda-vidas civil credenciados junto ao Corpo de Bombeiros Militar. Tal credenciamento é conferido àqueles que têm o curso de formação de guarda-vidas civil nos moldes da referida portaria”, explicou.

Wôlmer Ezequiel


Kátia Rocha informou que essa é a terceira vez que participa do curso oferecido pelos bombeiros militares
O tenente Kevin de Almeida acrescenta que essa reformulação do curso, por meio da portaria nº 33, serve para padronizar e elevar o nível das instruções ministradas aos guarda-vidas. “Buscamos certificar que o serviço prestado em clubes aquáticos e balneários será de qualidade, transmitindo a sensação de segurança aos banhistas e público geral”, afirmou.

A guarda-vidas civil Kátia Rocha, de 39 anos, informou ao Diário do Aço que participa pela terceira vez desse curso oferecido pelo Corpo de Bombeiros. “Eu aprendi muito. As aulas e os treinamentos foram bem intensos. Tudo muito bem elaborado. No curso, a parte do atendimento pré-hospitalar teve destaque, o que é muito importante. Nos casos de afogamento, em que a vítima cai dentro da água, ela pode sofrer alguma lesão, como trauma raquimedular, que não sendo bem tratada, ela pode ficar tetraplégica. Por isso que é muito importante fazer esse curso”, destacou.

Wôlmer Ezequiel


Mateus Silva já lidou com um caso de afogamento, envolvendo uma criança
Na avaliação do guarda-vidas civil Mateus Silva, de 22 anos, o curso foi fundamental para o desenvolvimento da sua carreira profissional. “Essas aulas foram muito importantes para o nosso aprendizado. Essa é a primeira vez que faço esse curso com os bombeiros militares. Aprendi muito”.

Mateus Silva também salienta que nessa época do ano, de temperaturas elevadas na região, o risco de afogamento é muito alto, tanto para crianças quanto para adultos. “Eu já passei por uma situação de afogamento, envolvendo uma criança. Ela estava em uma piscina rasa e, de repente, ela pulou para outra, que era mais funda. A criança entrou no princípio do afogamento, que é a angústia, quando a vítima se desespera, batendo os braços e pernas. Entretanto, eu avistei a tempo e fui ao resgate. Graças a Deus que tudo deu certo”, pontuou.

Curso gratuito de guarda-vidas civil é concluído no Clube Náutico Alvorada
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO