Vale solicita ao Dnit laudo de viaduto sobre a linha férrea

A demanda surgiu há alguns meses, com o andamento da reforma da ponte velha

Divulgação


Roberto Coelho de Alvarenga se reuniu com o deputado estadual Celinho do Sinttrocel na ALMG

O diretor de Relações Governamentais da Vale, Roberto Coelho de Alvarenga, informou que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) deverá realizar um laudo oficial das condições estruturais e de segurança do seguimento da ponte velha, localizada entre os municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo. A informação foi repassada ao deputado estadual Celinho do Sinttrocel (PCdoB), em reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para tratar da interlocução entre a Vale, o Dnit e a empresa Vereda Engenharia, que realiza as obras da estrutura.

A demanda surgiu há alguns meses, com o andamento da reforma da ponte velha. Os técnicos, ao observarem o viaduto sobre a linha férrea, na sequência da ponte velha, perceberam que também apresenta fissuras consideradas preocupantes. Começava, então, a negociação com a concessionária da ferrovia.

Na oportunidade, o diretor da empresa disse que “a Vale não pode ser responsável por um laudo técnico que envolve a segurança viária e se coloca à disposição para a busca de soluções caso o laudo oficial do Dnit identifique riscos iminentes e aponte as intervenções técnicas necessárias”, afirmou Roberto Coelho.

Em resposta, o parlamentar afirmou que vai buscar a agilidade do Dnit para a realização desta inspeção, pois a obra da ponte está dentro do cronograma previsto de entrega à população até dezembro deste ano.

Wôlmer Ezequiel/Arquivo DA


Viaduto ferroviário, na sequência da ponte velha, também precisa de reforma
Inspeção
O representante da Vale lembrou ainda que no dia 14 de agosto foi realizada uma reunião emergencial entre os três envolvidos nas obras. Para Roberto Coelho, uma avaliação preliminar realizada pelos técnicos da Vale, do tipo inspeção visual sensitiva no referido viaduto rodoviário, que é um seguimento da ponte velha, sobre o rio Piracicaba, foram identificadas algumas anomalias como desagregação e fissuras nas estruturas de concreto, fuligem e drenagem danificada, o que é comum em obras após muitos anos de utilização, sobretudo quando não há um processo de manutenção sistemática, apontou Roberto. Com isso, o diretor da Vale ressaltou que as inspeções devem ser realizadas pelo próprio Dnit, órgão responsável e que possui um departamento específico para tal.

Já publicado

Ponte velha tem etapas de reforço da fundação e pilares concluídas
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO