Novo viaduto sobre a EFVM, em Antônio Dias, aguarda liberação da Vale há um ano

Reprodução


Sequência da publicação da BR-381 depende e um viaduto sobre a EFVM, em Sá Carvalho, Antônio Dias, e a guarda a liberação da Vale

O gerente de contratos da Empresa Construtora Brasil (ECB), Cahoê Kremer Sehnem encaminhou nessa semana uma solicitação para que o deputado estadual Celinho do Sinttrocel intermedeie junto à Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) e a empresa Vale, uma celeridade na liberação da autorização de intervenção na faixa de domínio da ferrovia na Estada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), para a continuidade nas obras de duplicação da BR-381/MG, Lote 3.1. A construção de um viaduto sobre a ferrovia, no âmbito das obras de duplicação, está parada há aproximadamente um ano, à espera da liberação da concessionária.

O gerente da EBC ressaltou ao deputado que, neste momento, esta é a única Obra de Arte (viaduto) não iniciada no Lote 3.1 (entre Jaguaraçu e Antônio Dias), e que a sua execução demanda cinco meses de construção.

Cahoê Kremer explicita em sua comunicação ao deputado que o Consórcio Brasil/Mota/Engesur, contratado para a execução das obras do Lote 3.1 da Rodovia BR-381 – Norte, aguarda uma resposta mais rápida para que seja iniciada, o mais rápido possível, a execução do viaduto sobre a EFVM, localizada junto à Estaca 360 a 365 - km 296 da rodovia, próximo a Barragem da Sá Carvalho, em Antônio Dias.

O gerente da ECB acrescenta que as tratativas para a liberação de autorização se arrastam desde agosto do ano passado com diversas reuniões realizadas entre a Agência, o DNIT e as empresas do Consórcio e a Vale, sem solução até agora. “Já encaminhamos todos os projetos solicitados, definimos o pagamento da taxa de análise, e a Vale já apresentou uma Minuta de Contrato de Permissão, mas ainda não respondeu à solicitação de isenção das taxas, feita pelo diretor geral do DNIT aos Diretores da ANTT e Vale”, ponderou.

O deputado Celinho se comprometeu a fazer a interlocução visando maior rapidez na análise das documentações para liberação da autorização para o início da construção do viaduto. “A obra é fundamental para a interligação das pistas e não podemos atrasar a sua realização em função de burocracias. A rodovia beneficia toda uma região e a Vale tem ciência da importância dela para o leste de Minas. Acredito que vai dar tudo certo”, enfatizou o deputado. (Com informações do gabinete parlamentar)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Renato 11 de Outubro, 2019 | 11:34
A Vale exigir isenção de taxas particulares numa obra de interesse público é o fim da picada. Que se faça a obra e depois se discuta se tem direito a isenção ou não. Enquanto isso essa empresa assassina apenas contribui, por vaidade, para a morte de várias pessoas na região.
Jose Marques Filho 09 de Outubro, 2019 | 11:26
De novo a Vale emperrando caminhos,foi assim com o viaduto próximo ao shopping,nos anos 70 em diante.E como se não fosse suficiente ainda temos os entraves políticos pra variar,no Japão tamparam uma cratera enorme numa avenida em um fim de semana,e com esta tecnologia e determinação aqui teríamos finalizado a duplicação da BR 381,lembrando que enquanto existir a necessidade isto ai será moeda de troca nas campanhas ....E tá chegando mais uma por aí.
Wellington 08 de Outubro, 2019 | 20:43
Se a indenização aos proprietários não foi resolvida ate hoje, imagina a conclusão dessa obra. Essa obra da BR 381 só nos deu desgosto.
Luiz Santos Destro 08 de Outubro, 2019 | 17:35
Se entrou o político Celinho da Cintrocel nesse caso, pode esperar não vai sair nada, igual a MG- 760, arrependi de ter votado nele, mas fazer o que ? Então não manda a mensagem, vc`s inventaram esse termo só pra dificultar ( RECAPTCHA )
Rodrigo Lacerda 08 de Outubro, 2019 | 15:21
Absurdo!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO