Exames confirmam morte por febre maculosa em Cordeiro de Minas

O exame laboratorial, que apontou a causa da morte da vítima, foi realizado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed)

Alex Ferreira/Arquivo DA


Cordeiro de Minas é um distrito de Caratinga, município onde no ano passado houve três casos confirmados da doença do carrapato

A Secretaria de Saúde de Caratinga, por meio do Departamento de Epidemiologia, confirmou uma morte em decorrência de complicações da febre maculosa, no distrito de Cordeiro de Minas, localizado a 25 quilômetros de Ipatinga. A vítima morreu no dia 13 de setembro. Esse foi o primeiro caso registrado nesse ano no município. Entretanto, nos anos anteriores, o município teve registros considerados preocupantes da doença.

O exame laboratorial, que apontou a causa da morte da vítima, foi realizado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. O resultado ficou pronto na quinta-feira (3). No ano passado, Caratinga teve três casos confirmados da doença e uma morte por febre maculosa.

O paciente foi atendido primeiramente na Estratégia de Saúde da Família (ESF) do distrito de Cordeiro de Minas, no dia 9 de setembro, apresentando febre, cefaleia e coloração da urina alterada, com suspeição de dengue. Foi prescrito antitérmico, Ibuprofeno e reidratação oral, com orientações.

Ele retornou à unidade de saúde no dia 10, relatando as mesmas queixas do primeiro atendimento médico, sendo mantida a terapia inicial, ocasião na qual foi solicitado o exame para dengue. No dia 12, o paciente voltou se queixando de vômitos, náuseas e os mesmos sintomas anteriores, sendo realizado protocolo de reidratação oral na própria unidade, sendo descartada a suspeita de dengue após exames laboratoriais realizados no município de Ipatinga.

Diante do quadro clínico, o paciente foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caratinga, onde deu entrada apresentando quadro febril, fraqueza, dispneia, fezes amolecidas de cor escura, cefaleia, mialgia, vômitos, náuseas, hiperemia conjuntival, dor em membros inferiores, dor abdominal, petéquias e hipotensão. Foi prescrito Cloranfenicol e o paciente transferido para o Hospital Irmã Denise (Casu), por volta das 20h. O paciente morreu no dia 13.

Doença

A febre maculosa é uma doença infecciosa, febril aguda e de gravidade variável. Ela pode variar desde as formas clínicas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. A febre maculosa é causada por uma bactéria do gênero Rickettsia, transmitida pela picada do carrapato do cavalo, da capivara ou dos cães.

Mais um caso

Outro caso suspeito de morte por febre maculosa, transmitida pelo carrapato estrela, também é investigado por autoridades de saúde de Minas Gerais. Natural de Timóteo, a engenheira Adriane Moreira Félix, de 48 anos, que ficou internada em um hospital de Belo Horizonte cerca de um mês, também morreu com suspeita da febre no dia 22 de setembro. Exames do hospital que deram positivo para febre maculosa.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO