Lojistas reclamam do comércio informal em Ipatinga

Diz respeito a barracas de feiras instaladas em espaços públicos, principalmente em praças, nas vésperas de datas comemorativas

Emmanuel Franco


Empresários procuraram o Sindcomércio para criticar a ?concorrência desleal? dos profissionais autônomos no centro da cidade

O avanço do comércio informal nas ruas de Ipatinga, sobretudo no Centro, tem tirado o sono de empresários que procuraram, esta semana, o Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço. Vendedores ambulantes que expõem produtos diversos sobre carros ou bancas, nas portas das lojas e de muitas outras maneiras improvisadas têm aumentado a chamada “concorrência completamente desleal”, conforme definem os lojistas.

Outro problema, aponta os comerciantes, diz respeito a barracas de feiras instaladas em espaços públicos, principalmente em praças, nas vésperas de datas comemorativas.

José Maria Facundes, presidente do Sindcomércio, salienta que o meteórico aumento do comércio informal tem prejudicado quem está dentro da lei, uma vez que para manter as portas abertas existem muitas e onerosas exigências. “Diariamente temos sido surpreendidos por centenas de vendedores ambulantes e precisamos que uma fiscalização com foco nesses ‘comerciantes’ seja intensificada, uma vez que, além de não estarem legalizados, trata-se de algo que claramente configura concorrência desleal e que muito nos prejudica nesta batalha que é manter as portas de nossas lojas abertas”, reforça o dirigente sindical.

Feirantes
Outro problema apontado pelos lojistas de Ipatinga que acionaram o Sindcomércio diz respeito aos feirantes que – com a aproximação das principais datas comemorativas do comércio –, vêm para o Centro e se instalam nas praças 1º de Maio e José Júlio do Costa, entre outros locais. “Os feirantes que ocupam esses espaços públicos estão devidamente estabelecidos? Há o pagamento de aluguel e impostos? Não sabemos! Certo é que se trata de mais uma injusta concorrência para os empresários que cumprem à risca suas obrigações fiscais e tributárias”, analisa José Maria.

Solicitações
Por meio de ofícios enviados quinta-feira (19) à administração municipal, à Câmara de Vereadores, à Superintendência Regional de Fazenda e ao Ministério do Trabalho e Emprego, o Sindcomércio Vale do Aço pediu que os espaços públicos não sejam liberados nas vésperas das datas comemorativas, bem como haja uma incisiva fiscalização sobre os vendedores ambulantes.

“Elencar justificativas para isso é tarefa simples: não há o pagamento dos devidos impostos, a mão de obra é informal e, em alguns casos, há a venda de produtos aparentemente de má qualidade e procedência duvidosa. Vale lembrar, ainda, que o objetivo das praças é propiciar às pessoas um local para o lazer e qualidade de vida. A finalidade não é ser um mercado a céu aberto”, conclui Facundes.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Eliza 22 de Setembro, 2019 | 00:01
Boa Noite! É sempre a mesma história, a corda só arrebenta pro lado mais fraco. Porque vocês não vão brigar com as lojas que vendem pela internet? Porque vocês não qualifica os seus respectivos funcionários a atender o cliente com respeito e sem julgamentos? Todos os dias tem anuncio de logistas precisando de vendedor, porque não contratam esses ambulantes? Ah! Já sei, não tem escolaridade ou então não tem experiência. Já pararam pra pensar que os ambulantes são aqueles funcionários que perderem o emprego e estão vendendo suas mercadorias as quais vocês enchem o peito pra dizer que são "clandestinas" para suprir a necessidade da família depois do desemprego? Parem de olhar só pra o umbigo de vocês, passam a tratar as pessoas com mais respeito, ninguém escolhe ser ambulante, a situação financeira dessas pessoas que os levam a isso, essas pessoas estão tentando honestamente alimentar a família e vocês estão querendo tirar o que sobrou pra elas? O número só vai aumentar sabem porquê? Eu digo. Aqui em Ipatinga não existe mais contratação pela experiência que o candidato tem e sim troca de favores, além disso exigem demais e pagam de menos, exploram dos funcionários que estão na ativa até a ultima gota de sangue e quando eles se recusam a ser explorados são demitidos. Até quando essa situação vai continuar? Não são os ambulantes que estão atrapalhando os negócios de vocês são vocês mesmos.
Marlon 21 de Setembro, 2019 | 15:26
Desde qdo o poder público existe para fazer a vontade de comerciantes, de empresários? Não sabia q isso está na constituição pelo q sei prefeito e vereadores recebem altos salários e mais um monte de mordomias não é pago por vcs comerciantes apenas mas sim pelo dinheiro do povo em geral. Portanto tratem de fazer competição entre vcs com preços justos pro povo pois assim venderão mais. Não é tirando vendedores de meia, cintos e lembrancinhas q ficam nas ruas q vcs conseguirão clientes. Quem quer comprar de vcs entram na loja e pronto. Egoístas idiotas bando de x9... Direito ao trabalho honesto e honrado mesmo q seja vendendo em um carrinho de mão ou barraca na rua q por sinal é pública está na constituição. Então seu prefeito deixe o povo trabalhar
Pois ano q vem tá chegando e vc irá precisar do voto deles. E eles não estão roubando e sim trabalhando.
Pedro 20 de Setembro, 2019 | 11:15
Tem que tirar todos os ambulantes das calçadas, não é justo com o lojista que tem uma alta carga tributária (icms, iss, issqn) por aí vai, fora as despesas como (água, luz, aluguel, folha salarial). Aí chega um cidadão estaciona um carro ou um carrinho de mão, ou monta barraca em pelo espaço público, e começa a vender mercadorias sem fiscalização sanitária, tributária, e sem garantias. Além de ocupar espaço na calçada pras pessoas passarem, obrigando as mesmas a passarem na rua... Ah e não vamos esquecer do direito de ir e vir previsto na Constituição Federal/88 no seu art. 5º.. Forte Abraço!!
Cidadão Indignado 20 de Setembro, 2019 | 10:54
É simples, depois da negativa da Sociedade mediante a retirada de comerciantes irregulares do Parque Ipanema, dá a entender que o responsável pela Prefeitura de Ipatinga não quer se envolver em mais uma polêmica em véspera de eleição.
Mas não dá pra responsabilizar apenas funcionários públicos municipais, já que não há fiscais o suficiente para resolver o problema. Existe um telefone público para se fazerem denúncias desse tipo, é o 156 (ouvidoria da prefeitura), ou 3829-8066(Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo) , mas quais são aqueles lojistas que têm coragem de apontar o dedo pra um pai de família com a consciência tranquila?
Mhatheus Brhazzil 20 de Setembro, 2019 | 09:08
Querem vender? Se entra nessas lojas do Centro de Ipatinga, tem um PÉSSIMO atendimento, uma total falta de interesse por parte desses funcionários, chega a constranger... Compro tudo pela Internet (mais barato, mais tranquilo, mais confortável... Ir nessas lojas do Centro de Ipatinga pra ser mal-tratado, prefiro ficar em casa... E os ambulantes que pagam o pato? Treinem seus funcionários e os ensine as regras do bom atendimento... Cliente satisfeito sempre volta...
Rafaela Pereira 20 de Setembro, 2019 | 08:31
Eles reclamam, mais são os primeiros a ajudar a esconder as mercadorias quando fiscalização chega. Ja trabalhei em uma loja, e o gerente fazia sempre, com autorização do dono.
Jorge Luis Inácio. 20 de Setembro, 2019 | 07:04
Dizem que o pior cego é aquele que não quer ver...por tanto senhor presidente do sindcomércio e demais logístas
Voces tem que reconhecerem que de certa forma esse povo são benéficos pra voces diga-se de passagem...porque tem um ditado que reza assim "quanto mais rato mais gato" e tenham certeza esse povo é menos que a pontinha de um ice berg do que esta prejudicando voces...Façam uma análise sintética da situação que voces vão ver que é nada mais nada menos que a tecnologia esta vindo como gotas em silêncio devorando muita coisa alem do comercio de voces..agora só uma palhinha do que a tecnologia já devorou...primeiro acabou com o disco de vinil,que foi substituido pelo CD, que tambem foi tirado da estrada pelo cartão de memoria e por ai a fora vai..obeserve que o celular engoliu literalmente as maquinas fotograficas ,coisa que antes em eventos e festas neguim fazia questão de exibir cada uma mais bakana que a outra,kkkk..e com voces não esta sendo diferente ..e voces estão culpando as pessoas erradas... o que literalmente está F... VOCES MERMÃO É COMECIO PELA NET..por tanto parem de encher o saco desse povo e vão capinar um lote que voces tiram muito mais lucro ...PRONTO...FALEI.
Nemer Simõe 19 de Setembro, 2019 | 17:57
Oi boa noite, sai de casa e ter que pagar para estacionar, com IPVA alto . Basta parar de cobrar que o comercio terá aumento nas vendas.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO