Tentativa de homicídio no bairro Águas Claras termina com um preso

Suspeito foi localizado com um revólver calibre 32, que teria sido usado no atentado, em Santana do Paraíso

Divulgação Polícia Militar


O revólver apreendido seria o que foi usado no atentado contra a vítima

Alvo de tiros na rua Bromélias, no bairro Águas Claras, em Santana do Paraíso, Gabriel Ribeiro da Silva, de 22 anos, foi internado no Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga. O suspeito do crime foi localizado pouco depois do atentado. Com S.S., de 32 anos, foi encontrado um revólver que pode ter sido a arma usada no crime na noite de terça-feira (17).

A Central de Operações da Polícia Militar (Copom) do 14º Batalhão foi informada sobre um atentado ocorrido no Águas Claras e um jovem ferido deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Ipatinga. As equipes da PM foram até o local do crime e confirmaram a situação ocorrida por volta das 22h.

Testemunhas informaram que a vítima caminhava pela rua Bromélias quando foi surpreendida pelo autor empunhando um revólver. Foram disparados vários provocando que Gabriel corresse até um bar, onde tentou buscar abrigo, mas o atirador estava em seu encalço. Em seguida, o suspeito fugiu depois que viu o jovem ferido.

Mesmo ferido, Gabriel disse que S.S. seria o autor dos tiros que lhe acertaram. Ele foi encaminhado à UPA, mas diante da gravidade dos ferimentos no abdômen o jovem foi transferido para o Hospital Márcio Cunha. O jovem ferido foi levado direto para o bloco cirúrgico.

Localização do suspeito
As equipes da PM saíram em rastreamento para prender o suspeito do crime, que foi localizado na avenida Piquiarana, no bairro Jardim Vitória. S.S. tentou se desvencilhar da abordagem jogando fora a arma e os cartuchos deflagrados. Os PMs tiveram que usar de força física para imobilizar o homem que tentou escapar do cerco policial.

O revólver calibre 32 foi recolhido e estava com três cartuchos, dos quais, um intacto e dois “picotados” (falharam no acionamento da arma). Na rua foram encontradas mais três cápsulas do mesmo calibre. O suspeito, que estava com um capuz, não quis falar sobre o crime e disse que se pronunciaria somente em juízo.

Há uma suspeita segundo a qual Gabriel já teria sido esfaqueado no passado pelo mesmo suspeito do atentado desta terça-feira, mas a motivação do crime não foi apurada. Esta situação será investigada agora pela Polícia Civil. A cena do crime foi periciada e o detido encaminhado para o plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO