Adolescente é investigada por tentar matar o pai em Ipatinga

Namorado confessou que comprou produto químico pela internet e participou de planos para matar homem envenenado

Bruna Lage /Arquivo DA


Caso macabro, de filha que queria matar o pai dela envenenado, com a ajuda do namorado, foi levado para a DPC em Ipatinga

A polícia de Ipatinga investiga um caso em que uma adolescente, de 17 anos, insatisfeita por ter sido chamada à atenção, planejou a morte do pai por envenenamento. A polícia investiga também o namorado da jovem, que tem 18 anos e confessou participação da trama macabra.

A reportagem do Diário do Aço apurou na Delegacia de Polícia Civil, que tudo começou quando na madrugada desta sexta-feira (13), J.E.C., de 40 anos e a sua companheira, J.J.V., de 39 anos, foram socorridos por uma equipe da Polícia Militar e encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) reclamando de fortes dores de cabeça, tonteiras, palpitações no peito, dores abdominais e enjoo.

O casal se lembrava que na tarde do dia anterior tinha ingerido um suco preparado pela adolescente, filha do homem e enteada de J.J.V. As vítimas explicaram que haviam reprendido a menor de idade por atitudes que eles consideravam inconvenientes aos costumes familiares.

O pai já suspeitava das atitudes da filha e tinha programado seu computador para salvar as conversas e pesquisas realizadas na internet. Com isso, a vítima forneceu à polícia cópias das gravações em que sua filha conversa com um terceiro sobre os procedimentos e o produto a ser utilizado para envenenar o pai. Trata-se de uma substância da indústria automotiva, sem cheiro e sem cor, que poderia ter matado a família lentamente.

Diante da situação, policiais foram à residência e conversaram com a adolescente, que confessou sua intenção de atentar contra a vida de seu pai, utilizando veneno.

Ela também entregou parte da substância utilizada para o atentado. A garrafa foi encontrada no interior do guarda-roupa da jovem.

Inicialmente a adolescente informou que tinha comprado a substância em uma loja, mas depois confessou que seu namorado tinha repassado o produto, a pedido dela. Igualmente assumiu que inseriu o composto químico no copo de suco de seu pai.

A jovem disse que a intenção era atingir unicamente o pai e negou que tivesse a intenção de envenenar outros familiares. Entretanto, outras pessoas da família relataram que também se sentiram com mal-estar após ingerirem o suco preparado pela adolescente. Há indícios segundo os quais o filtro de água da residência foi contaminado. Por isso outras pessoas da família, que é da Venezuela, mas reside em Ipatinga, também serão submetidos a exames.

O pai foi medicado e, no começo da noite dessa sexta-feira acompanhou a filha, que foi levada para a Delegacia de Polícia Civil em Ipatinga.

O namorado da jovem, também localizado pela Polícia Militar em uma escola técnica, confessou a sua participação na trama. O jovem confirmou que eles tiveram tal ideia, porque o pai agredia a filha.

O namorado confirmou que comprou a substância química pela internet, informou-se de como utiliza-lo para contaminar o pai da namorada e entregou o frasco à menor de idade. O jovem teve apreendidos em sua residência outros frascos contendo a substância.

Autuação na Delegacia da PC

O tenente PM Clessiano afirmou em entrevista ao Diário do Aço, na noite dessa sexta-feira, que há suspeita de que o filtro de água da residência estivesse impregnado com a substância, visto que outras pessoas da família também apresentam suspeitas de contaminação.

"Entre os vários objetos apreendidos está uma carta em que o jovem planejava fugir com a namorada, tão logo obtivessem êxito na ação. Os dois foram apresentados à Polícia Judiciária, assim como um telefone celular para ser periciado, uma carta e cópias de conversas de mídia social entregues pelo próprio pai da adolescente, em que os dois revelam os planos", detalhou.

O oficial acrescentou que o jovem não tem passagens pela polícia e tampouco a adolescente. "Esse rapaz é estudioso, fala inglês fluentemente e sua família foi tomada pela surpresa com todo o ocorrido", enfatizou o oficial da PM. Já o pai nega que tenha agredido a filha, mas confirma que a censurou por causa de condutas dela, incompatíveis com o padrão familiar. O caso passa a ser investigado agora pela Delegacia da Polícia Civil.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Bruno 14 de Setembro, 2019 | 08:34
que tristeza, cadeia neles a intensão deles e acabar com a família .
que ficam presos pelo menos uns 40 anos.
as imagens deles tinha que ser divulgada .

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO