Semdetur realiza diagnóstico em propriedades rurais de Ipatinga

Com conclusão prevista para outubro, o diagnóstico trará como resultado final um relatório consolidado contendo a análise geral dos levantamentos realizados

Secom-PMI


Um dos objetivos do estudo é conhecer a realidade dos empreendedores no campo, para busca de políticas públicas de fortalecimento do segmento

Com foco na criação de políticas públicas que se traduzam em incentivos, mais desenvolvimento e melhor infraestrutura para a zona rural, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdetur) de Ipatinga realiza um diagnóstico que tem como uma das finalidades conhecer o perfil das atividades econômicas praticadas no município.

Tendo em vista as inúmeras propriedades rurais existentes no município, e a busca em diversificar a economia da cidade, o estudo do nível de gestão, tecnológico e do perfil socioeconômico das propriedades rurais se tornou uma prioridade, apontou a secretaria.

“Esse setor é muito importante e precisamos discutir ações a serem implementadas. O resultado no futuro próximo é a geração de mais empregos e renda”, projeta o titular da Semdetur, Luís Henrique Alves.

O diagnóstico, segundo a secretaria, começou a ser realizado no início de julho e se desenvolve por meio de visitas técnicas, entrevistas e levantamento de informações sobre cada local, uso e manejo atual do solo, práticas culturais predominantes, infraestrutura, dados das propriedades e dos produtores rurais.

Uma iniciativa da administração de Ipatinga, a proposta está sendo executada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), por meio da coordenação e os docentes do curso de medicina veterinária do Centro Universitário do Leste de Minas (UnilesteMG).

Resultado
Com conclusão prevista para outubro, o diagnóstico trará como resultado final um relatório consolidado contendo a análise geral dos levantamentos realizados, constando informações acerca das propriedades, argumentos e percentual de cultivo, região, gestão e infraestrutura.

Também será entregue aos proprietários rurais envolvidos no estudo um relatório individual contendo o detalhamento sobre a propriedade rural, dados do produtor e informações sobre o solo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Franklin 13 de Setembro, 2019 | 08:31
Um bom incentivo seria realmente aplicar as 3500 t de escória que o prefeito disse que foi aplicado nas estradas do Ipanemão e Ipaneminha, pois as estradas estão todas esburacadas e cheias de costelas.
como que poderá ser criadas pousadas ou restaurantes na região rural se o acesso à elas está péssimo.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO