Tudo o que você precisa saber sobre acúmulo e venda de milhas

Quem deseja obter renda extra e tem pontos no cartão ou milhas acumuladas em programas de fidelidade tem uma boa chance de fazer dinheiro extra

DA


Tenha no mínimo 10 mil milhas para negociar: é mais rápido vender lotes maiores

Atividade que tem crescido a cada dia no país, a venda de milhas online pode ser a solução para quem tem pontos acumulados e não pretende trocar por viagens ou produtos.

A prática tem sido cada vez mais comum e diversas plataformas mostram crescimento em seus faturamentos a cada ano. Quem deseja obter renda extra e tem pontos no cartão ou milhas acumuladas em programas de fidelidade tem uma boa chance de fazer dinheiro extra.

Para solucionar as principais dúvidas sobre acúmulo e venda de milhas, preparamos este guia com tudo o que você precisa saber para juntar pontos e negociar milhas.

Como vender milhas?

Vender milhas é simples. A transação é feita online em empresas especializadas. Na MaxMilhas, líder do mercado, basta fazer um cadastro informando dados de identificação, quantidade de milhas, programa de fidelidade no qual as milhas estão e o preço que deseja por elas. Em 48 horas a oferta é analisada e as milhas já podem ser colocadas à venda. Assim que a oferta é aceita por um comprador e a transação é fechada, o vendedor é notificado. O valor negociado chega em até 20 dias corridos na conta do vendedor.

Vender milhas é seguro?

A segurança na venda de milhas é garantida pela plataforma que realiza a transação. A Maxmilhas, por exemplo, opera de forma blindada, com certificado de segurança que protege informações privadas como senhas e dados bancários.

Como a plataforma é intermediadora, comprador e vendedor nunca compartilham dados pessoais, como nomes, e-mails, senhas ou qualquer informação do tipo. Assim, não há risco de vazamento de dados confidenciais sem de ataques à privacidade por terceiros.

Vender milhas vale a pena?

O valor pedido pelas milhas pode variar, pois é um mercado dinâmico, Para quem não pretende viajar, vender as milhas é uma ótima opção para não perdê-las ou acabar trocando-as por produtos sem utilidade.
A liquidez de milhas é praticamente garantida, uma vez que é bem rápido vender milhas de todos os programas de fidelidade nacionais, como Multiplus, Smiles e TudoAzul. Isso significa que colocar milhas à venda não é empatar dinheiro, mas uma renda extra em vez em trocar pontos em operações desvantajosas.

Como acumular milhas

É possível acumular milhas voando ou fazendo compras no cartão de crédito e transferindo os pontos para programas de milhagem. Os diversos bancos permitem esse tipo de transação, mas alguns deles libera a transferência apenas quando a quantidade é superior a 10 mil pontos. Itaú, Bradesco e Banco do Brasil, por exemplo, só permitem transferência a partir deste montante acumulado.

No geral, a transferência de pontos para milhas ocorre de 1 para 1, mas os programas de milhagem costumam oferecer boas promoções que chegam a conceder bônus de até 80% na transferência. Sendo assim, cada ponto no cartão pode chegar a valer 1,8 milha. A dica é se cadastrar nos sites das companhias aéreas para receber newsletters e e-mails com campanhas promocionais, além de sempre entrar nas páginas dos programas de fidelidade em busca de descontos.

Dicas para vender milhas

- Tenha no mínimo 10 mil milhas para negociar: é mais rápido vender lotes maiores;
- Entre sempre no site de venda de milhas para verificar a cotação, pois o vendedor pode mudar o valor pedido pelas milhas, conforme o preço médio, e lucrar mais;
- Não deixe as milhas ficarem muito próximas de vencer, para não correr o risco de expirarem enquanto estão à venda;
- Use as plataformas online para negociar: é mais seguro do que vender milhas de pessoa para pessoa;
- Alta temporada também significa mais retorno na venda de milhas, então planeje anunciar próximo às férias escolares.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO