Fabriciano promove leilão de bens inservíveis

Segundo a secretaria, os lotes serão arrematados no leilão presencial agendado para o primeiro dia do próximo mês, no Salão Paroquial, a partir das 13h

Divulgação PMCF


Os lotes serão arrematados em leilão presencial agendado para 1º de outubro

A Secretaria de Governança de Controle, Gestão e Transparência de Coronel Fabriciano vai realizar o 1º Leilão de Bens de 2019, com lances iniciais que vão de R$ 100 e R$ 39 mil. São disponibilizados 23 lotes, incluindo utilitários, automóveis, ferragens, equipamentos de informática, aparelhos eletrônicos, mobiliários diversos e hospitalares. O leilão será no dia 1º de outubro.

Segundo a secretaria, os lotes serão arrematados no leilão presencial agendado para o primeiro dia do próximo mês, no Salão Paroquial, a partir das 13h. Até essa data, os interessados podem acessar o link para visualizar as fotos, se cadastrar e realizar os lances. De acordo com a legislação, o valor arrematado deve ser revertido em aquisições de novos bens permanentes patrimoniais.

Podem participar pessoas físicas e jurídicas. No caso das pessoas físicas, é necessário apresentar documento de identidade, CPF, comprovante de endereço e, quando for o caso, procuração do representante legal registrada em cartório. Já as pessoas jurídicas precisam apresentar o contrato social e CNPJ, além do RG e CPF do seu representante no leilão. Segundo a Lei 8666/93 é vedado ao servidor público direto ou indireto participar do leilão.

Com funciona
O leilão funciona com a abertura de lances a partir do mínimo estipulado pelo leiloeiro. O arrematante que oferecer o maior lance será considerado o comprador do lote. A retirada do item é feita mediante agendamento junto ao setor de Almoxarifado, após a comprovação do depósito do valor referente ao item na conta da administração municipal e mediante documentação do participante. A gestão de Coronel Fabriciano tem o direito de não realizar a venda caso o preço mínimo estipulado não seja atingido.

O gerente do Almoxarifado, Patrimônio e Compras, Arnaldo Cursage, explica a importância do leilão para o município. “São patrimônios antigos, cuja manutenção não é viável. Portanto, são bens já fora de uso para a administração municipal, mas com valor de mercado. Com a venda dos itens, a Prefeitura otimiza o espaço dos pátios e almoxarifados e garante recursos para reverter na compra de veículos e materiais permanentes novos”, conclui. O município estima arrecadar até R$ 500 mil com a venda dos itens.

Mais informações com o Almoxarifado: 3846-7766 (manhã); e no setor de Compras: 3846-7013 (tarde).
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO