Relatório da ALMG é entregue a ministro da Infraestrutura

Também estiverem presentes no encontro os deputados federais Hercílio Coelho Diniz, Wellington Prado e o Senador Rodrigo Pacheco

Divulgação


Ministro Tarcísio Gomes de Freitas recebeu documento de Celinho do Sinttrocel, acompanhado de outros parlamentares

O deputado estadual Celinho do Sinttrocel (PCdoB) esteve em audiência com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas na quarta-feira (4) em Brasília, para entregar o relatório da audiência pública realizada pela Comissão dos Transportes, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que debateu a concessão das BR's 381 e 262 no dia 23 de agosto, em Ipatinga.

Também estiverem presentes no encontro os deputados federais Hercílio Coelho Diniz, Wellington Prado e o Senador Rodrigo Pacheco.

O relatório da comissão da ALMG com mais de 160 páginas reflete a apreensão do Vale do Aço com o projeto apresentado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em audiências públicas do órgão. Ele aponta os principais pontos de discordância em relação ao projeto, que são as cobranças de pedágios antes da realização das obras e com altas tarifas, e o longo período previsto para as obras que é de 20 anos.

O relatório aprovado pela Comissão na sua reunião ordinária do dia 3/9 apresenta documentos recebidos na audiência contendo propostas de municípios, sindicatos e empresas da região do Vale do Aço e demandas e reivindicações da sociedade civil e política.

Conforme o parlamentar, o ministro afirmou que se o processo de concessão para as duas rodovias ficar inviável, o governo está com disposição de realizar a concessão apenas da BR-381, pela importância que tem no desenvolvimento de uma grande região de Minas.

Celinho enfatizou ainda que os parlamentares de Minas insistiram pela continuidade das obras nos trechos dos lotes 3.1 (Jaguaraçu à Prainha) e 7 (Barão de Cocais a Caeté) e que o governo federal se comprometa com duplicação do restante dos trechos, mesmo que seja por meio de concessão. “Não estamos fazendo campanha contra a concessão, pois todos sabemos da importância da duplicação da BR-381, mas que seja um processo que faça justiça para com a população do Leste de Minas”, finalizou Celinho.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO