Paróquia Senhor do Bonfim relança ''Setenário das Dores de Nossa Senhora''

O ''Setenário das Dores de Nossa Senhora'', publicado orginalmente em 1899, é um conjunto de sonetos, sendo sete poemas para cada uma das sete cenas dolorosas da vida de Maria, mãe de Jesus

Será realizado na terça-feira (27), às 19h30, no Santuário Senhor do Bonfim, no bairro Cidade Nobre, em Ipatinga, a palestra “Da Alta Cultura Como Alimento Espiritual”, com o jornalista e mediador cultural Moysés Maltta, editor do livro “Setenário das Dores de Nossa Senhora”, obra do poeta simbolista e patrono da Academia Mineira de Letras, Alphonsus de Guimaraens.

O “Setenário das Dores de Nossa Senhora”, publicado orginalmente em 1899, é um conjunto de sonetos, sendo sete poemas para cada uma das sete cenas dolorosas da vida de Maria, mãe de Jesus.

Em 2018, a editora e produtora cultural Casa Sol Invictus reeditou a obra, com ensaios críticos e reprodução de pinturas barrocas das sete Dores de Maria, escolhidas do acervo de igrejas de Conceição do Mato Dentro e Sabará, dentro do projeto Oratório do Verbo Barroco, que valoriza a arte sacra e religiosa de Minas Gerais.

Segundo o editor, Moysés Maltta, o objetivo da reedição da obra é “apresentar, especialmente para o público católico, uma forma de oração contemplativa inspirada pela obra poética, algo que era comum antigamente e, que, infelizmente se perdeu”. Ele cita como exemplo da importância e popularidade da poesia religiosa entre os cristãos as obras poéticas de grandes santos, como Tereza D’Ávila e São João da Cruz, “ambos declaradas influências de Alphonsus”, além da própria Bíblia, que contém vários livros em poesia, como os Salmos e o Eclesiastes.

O jornalista Moysés Maltta pretende apresentar o “Setenário” como um produto artístico de grande importância para a vida espiritual dos cristãos. “Um dos motivos de termos editado essa obra foi apresentar um contraponto à produção cultural moderna, incluindo a do Vale do Aço, que é, em sua maior parte, declaradamente anticristã. Queremos mostrar que existe um tesouro artístico de extraordinária importância e beleza oculto no nosso patrimônio cultural mineiro, enquanto nós, católicos, nos deleitamos com os produtos propalados pela grande mídia, como novelas e canções de gosto duvidoso, que não contribuem em nada para a nossa elevação espiritual”, conclui o editor.
O Santuário Senhor do Bonfim fica na rua Graciliano Ramos, 316 – Cidade Nobre. Antes da palestra, a partir das 18h, haverá a oração do Rosário de Nossa Senhora.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO