Transporte escolar tem nova regulamentação em Minas Gerais

A Portaria é o resultado de uma minuta de regulamentação que foi submetida à consulta pública pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG)

Divulgação


A nova norma preserva a competência dos municípios, que devem aplicar as exigências previstas em seus próprios regulamentos

A Portaria 1498, que estabelece o novo regulamento para a emissão de autorização de veículos destinados ao transporte de escolares, foi publicada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), no Diário Oficial do Estado, na última quinta-feira (22).

A Portaria é o resultado de uma minuta de regulamentação que foi submetida à consulta pública pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). Por meio da consulta pública foi possível reunir contribuições e propostas, que definiram os requisitos para emissão de autorização de circulação de veículos para transporte escolar, os procedimentos e as entidades que poderão realizar a inspeção semestral, em conformidade com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A nova norma preserva a competência dos municípios que, considerando as peculiaridades locais, devem aplicar as exigências previstas em seus próprios regulamentos. Desta forma, o município que é integrado ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), que é aquele que desempenha a gestão do trânsito local, será responsável por emitir o documento de autorização de circulação. Esse documento deverá ser afixado na parte interna do veículo, em local visível.

A inspeção veicular semestral, que é obrigatória para a emissão da autorização, fica sob a responsabilidade dos municípios. O procedimento, previsto no artigo 136 do CTB, irá constatar se foram atendidos os requisitos de segurança estabelecidos na legislação de trânsito, como cintos de segurança, condições de freios, abertura máxima dos vidros e equipamento registrador instantâneo inalterável de velocidade.

Nas cidades não integradas ao SNT, o documento de autorização será concedido e emitido pelo Detran-MG, após a aprovação na inspeção semestral, onde serão verificados dados cadastrais e adequação do veículo para transporte escolar.

Fiscalização
A inspeção deve ser realizada, de forma visual e mecanizada, por profissional legalmente habilitado ou Instituição Técnica Licenciada (ITL), que emitirão o Laudo de Inspeção Veicular, acompanhado de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), após submeter o veículo ao processo de avaliação da estrutura, sistemas e componentes.

Além de cumprir as medidas de segurança para o veículo destinado ao serviço de transporte escolar, o condutor deverá apresentar ao município a documentação que comprove a habilitação “D”, ter mais de 21 anos e curso de capacitação na área. Além disso, o motorista não pode ter cometido infração grave ou gravíssima ou ser reincidente em infrações médias nos últimos 12 meses e apresentar atestado de antecedentes criminais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO