Criação do Samu Regional é tema de audiência pública em Coronel Fabriciano

O assunto foi pauta de audiência pública na sexta-feira (23), em Coronel Fabriciano

Divulgação PMCF


Evento reuniu prefeitos, secretários, gestores de instituições de saúde públicas e conveniadas ao SUS das 86 cidades que integram o Cisvales e o Consurge

A união entre os Consórcios Intermunicipais de Saúde dos Vales (Cisvales) e da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge) é o caminho mais curto para a implantação do Samu Regional. Esta é conclusão e, a partir de agora, o esforço coletivo de prefeitos, secretários municipais, gestores de instituições de saúde públicas e conveniadas ao SUS das 86 cidades que integram os dois consórcios, beneficiando cerca de 1,6 milhão de pessoas. O assunto foi pauta de audiência pública na sexta-feira (23), em Coronel Fabriciano.

“Já se perdeu tempo demais discutindo a divisão entre os consórcios. Não faz diferença se a ligação 192 será atendida em Ipatinga ou Governador Valadares. O importante é garantir que a base (ambulância do Samu) mais próxima seja acionada e o paciente receba o atendimento adequado e rápido na ‘porta’ de saúde correta”, posicionou o prefeito de Fabriciano, Marcos Vinicius, presidente do Cisvales.

“Com a junção dos consórcios, todos têm a ganhar. Conseguiremos dividir custos, maximizar resultados e estrutura existente e ampliar o atendimento ao cidadão”, completa o prefeito Ozonan Oliveira de Farias, prefeito de São Geraldo da Piedade e presidente do Consurge.

Conforme a administração municipal de Coronel Fabriciano, a reunião, convocada pela deputada federal Alê Silva (PSL) e pelo deputado estadual Coronel Sandro (PSL), ocorreu na cidade com a presença de representantes de mais de vinte municípios e várias autoridades.

Apoios
Representantes dos governos Estadual e Federal, presentes na audiência, se comprometeram em oferecer os suportes técnicos e financeiros necessários, informou o governo de Coronel Fabriciano. O secretário de Atenção à Saúde de Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, afirmou que tudo o que for pactuado dentro da Portaria do Ministério da Saúde (MS), terá o federal.

“O Ministério da Saúde vem concentrando esforços para consolidar a Política Nacional de Atenção às Urgências, da qual o Samu 192 é componente fundamental. E ações em rede, regionalização dos serviços e regulação são os pilares e, pelo que pude perceber, os municípios já estão empenhados e trabalhando para isso”, avalia o representante do MS. “Dentro de suas possibilidades, o Estado também estará junto para implantar e custear o Samu Regional”, reforçou Ernani de Oliveira Duque, Superintendente Regional de Saúde SES/MG.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO