A inclusão está alicerçada na garantia do direito à igualdade de oportunidades

Ana Luiza Matos Lopes Sinieghi * 

A Semana Nacional da pessoa com deficiência intelectual e múltipla foi instituída no ano de 1964, com o objetivo de esclarecer a condição dessas pessoas e colaborar para a desconstrução de preconceitos, divulgação de necessidades e a participação da sociedade para reflexão e inclusão.

A pessoa com deficiência tem uma limitação corporal ou mental que pode afetar aspectos de seu comportamento e que lhe dão um perfil peculiar, porém, sente, pensa e cria, portanto, igualmente tem direitos. Aspira uma relação de verdade e de autenticidade, e não de coexistência, conformista e irresponsável.

O preconceito e as diversas formas de rejeição que as pessoas com deficiência intelectual e múltipla são vítimas só agravam o problema, que poderia ser resolvido ou pelo menos amenizado. A rejeição pode começar na família, com as dificuldades dos pais em aceitar os filhos com as suas necessidades.

Os pais, preocupados com as causas, perdem muito tempo procurando “culpados” e não se dedicam à criança. Crianças que recebem o incentivo carinhoso e a estimulação necessária dentro de casa, durante toda a vida, tendem a ter atitudes positivas nos processos de desenvolvimento e aprendizagem.

No mesmo âmbito, quando se fala em inclusão escolar, não se trata de reunir os diferentes proporcionando um ensino igual para todos, o que leva a uma tentativa de normatização, mas significa proporcionar a todos os alunos o aprendizado de conviver com a diversidade.

A educação inclusiva requer ações que permeiam a personalização do ensino, revisão de práticas escolares excludentes e compromisso no atendimento e tratamento da pessoa com deficiência intelectual.

É preciso envolver os pais no processo de integração escolar e social, uma ação em conjunto com educadores e especialistas, visando o bem-estar físico, emocional e educacional da criança. A inclusão da pessoa com qualquer deficiência está alicerçada na garantia do direito à de igualdade e de oportunidades sociais e educacionais.

* Missionária e pedagoga, com especialização em Neurociência e Psicopedagogia.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO