Morte de gari pode ser disputa de ponto de tráfico em Periquito

Vítima assassinada a tiros levava consigo arma e drogas encontradas durante a perícia realizada pela Polícia Civil

Fotos: Rede em Alerta


Os policias civis realizam a perícia no local do crime

A polícia já tem pistas dos autores que assassinaram a gari Waleriane Dorot de Souza Silva, de 26 anos, morta a tiros na manhã desta terça-feira (19) na rua Santos Fernandes, no Centro de Periquito. A vítima foi atacada quando estava varrendo a rua, contudo ela estaria envolvida com o tráfico de drogas ilícitas. Em seus pertences, arma de fogo e drogas foram localizadas pelos policiais.

Como noticiou o Diário do Aço ainda na terça-feira, a Polícia Militar foi acionada por um funcionário da Prefeitura de Periquito informando que havia uma pessoa baleada na rua conhecida como “rua do pão”. Valéria, como era conhecida a gari, estava caída no chão sem sinais vitais.

A funcionária contratada pela Prefeitura trabalhava ao ser baleada por autores que fugiram em uma bicicleta. O local foi preservado para o trabalho da perícia da Polícia Civil e o corpo removido ao IML de Governador Valadares. Foram constatadas seis perfurações de tiros (entrada e saída de projéteis), sendo cinco no tórax e uma na cabeça. Seis cápsulas deflagradas de arma de fogo foram recolhidas na cena do crime.


Em uma pequena bolsa, encontrada com a vítima, localizados um revólver e porções de drogas

Arma e drogas
Para a surpresa dos policiais, encontrada uma pequena bolsa por debaixo da blusa da vítima, entre os seios e o sutiã. Nela, o perito localizou um revólver calibre 32 com seis cartuchos, além de 13 buchas de maconha, dois pinos com cocaína, nove papelotes de coca e 37 pedras de crack. Parte da droga estava também nos sapatos de Valéria.

Com denúncias anônimas, os policiais levantaram dois nomes de possíveis suspeitos pela autoria do assassinato, um adolescente de 16 e um jovem de 20 anos envolvidos com o tráfico de drogas ilícitas na cidade. A dupla suspeita não foi localizada pelos policiais militares. O mais velho teria alertado a gari para não vender drogas na área deles e estava ameaçando a vítima de morte, situação em investigação por parte da Polícia Civil.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO