Motorista embriagado atinge moto de soldado PM na BR-458

Agente penitenciário dirigia Fiat Strada que se envolveu na colisão com o policial militar lotado no destacamento de Bugre

Enviada para o WhatsApp Portal Diário do Aço


O soldado Wemerson sofreu fraturas expostas na perna e no braço ao ser atingido por uma picape
Atualizada às 11:16
É grave o estado de saúde do soldado Wemerson José da Silva Soares, de 27 anos, atingido por um carro quando ele pilotava uma motocicleta pela BR-458, trecho do município de Caratinga. O militar é lotado no destacamento de Bugre e voltava para casa depois do trabalho, no início da noite de quarta-feira (14). O motorista da picape, o agente penitenciário G.R.C., de 45 anos, foi preso por estar completamente embriagado, segundo informou o boletim de ocorrência.

A colisão aconteceu no quilômetro 117 da BR-458, próximo a um acesso para o distrito de Cordeiros de Minas, em Caratinga. O militar, mesmo ferido gravemente, contou que trafegava na sua moto Honda Titan 150 sentido a Ipatinga quando deparou com a picape Fiat Strada no sentido contrário na contramão de direção.

Como o veículo invadiu a contramão de repente, o militar não teve como evitar a colisão frontal. O soldado foi lançado para o acostamento da rodovia, sofrendo fraturas expostas na coxa direita, tornozelo direito e mão direita. Equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros foram acionadas, socorreram o policial militar e o encaminharam ao Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, onde ficou internado gravemente ferido.

O motorista envolvido no acidente, que aparentava sinais de embriaguez, teria tentado fugir do local, mas foi impedido por motoristas que passavam pela rodovia até a chegada das equipes da Polícia Militar de Bugre e de Iapu. Estes policiais tomaram as primeiras providências até a presença dos PMs rodoviários responsáveis pelo registro da ocorrência.


A Fiat Strada teve a frente danificada ao atingir o motociclista
Teste do etilômetro constata embriaguez
G.R. negou ter tentado fugir do local, apesar das versões contrárias das testemunhas. Ele aceitou fazer o teste do etilômetro (bafômetro) e foi constatado o índice de 0,83 miligramas de álcool no ar expelido dos pulmões do homem. Este número é quase três vezes superior ao mínimo permitido para se considerar crime de trânsito, conforme a legislação. No carro dele foram recolhidas duas latas de cerveja.

Ele recebeu voz de prisão e teve a arma de fogo recolhida, uma pistola calibre 380 com dois carregadores. Arma que, segundo a PM, estava com o registro vencido desde 15 de outubro do ano passado. O Sistema Prisional foi acionado e agentes conduziram G.R. para a Delegacia de Polícia Civil, em Caratinga.

Os companheiros do policial militar acidentado estão realizando campanha de doação de sangue, pois o soldado Wemerson perdeu muito sangue. Qualquer tipo sanguíneo pode ser doado, basta comparecer ao setor de hemoterapia do Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, ou agendar horário no telefone: 3829-9600.

Acidente parecido em 2008
A situação vitimando o soldado PM remete ao caso da bibliotecária Raquel Barreto da Silva, de 24 anos, morta em setembro de 2008 ao ser vítima de um acidente de trânsito também na BR-458. Ela estava na garupa da moto pilotada pelo noivo e acabou batendo contra um carro dirigido por um agente penitenciário com sintomas de embriaguez.

O agente fazia uma conversão na rodovia com um Fiat Uno e não viu a aproximação da motocicleta com o casal de noivos causando a colisão. Na ocasião, ele confessou aos PMs que bebeu cerveja. O caso de Raquel acabou gerando a criação do “Instituto Raquel Barreto, em Defesa da vida e Trânsito Seguro”, entidade criada pela família da vítima voltada para a educação no trânsito.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Germano 16 de Agosto, 2019 | 19:38
Faço minhas as palavras do colega acima Guto F. Vaz!
O comentário rico em clareza,que ainda sim,completo dizendo,que não tao somente esse caso em questão (embriaguez),assim como também, o uso das linhas com cerol.
Presenciei um cena bastante grave,por sorte não fatal! uma linha entrelaçada em um caminhão de mudança,causando um dano em seu retrovisor. Se fosse um motociclista ou ciclista, não tenho duvidas de que seria um acidente com sérios danos.

Não sei acerca dos projetos e ações da PM em relação a essa conduta, mais espero que seja muito rígida,pois uma brincadeira, não justifica por a vida de um ser humano em risco.
Guto F. Vaz 16 de Agosto, 2019 | 13:00
Responsabilização criminal e abertura de processo administrativo para exoneração desse indivíduo do quadro de servidores do Estado.

É inaceitável esse tipo de conduta para qualquer cidadão alcoolizado na direção, ele tem que ser enquadrado como tentativa de homicídio pois qualquer transeunte ou usuário da via fica exposto ao risco iminente de um sinistro grave com consequências até mesmo fatais.

E por ser o mesmo um servidor pago com o meu e o seu dinheiro, portando uma arma, ele tem responsabilidade dobrada perante a sociedade, nada mais justo que o mesmo sofra as punições proporcionais à irresponsabilidade de sua conduta, ou seja, destituição do cargo que ocupa para que isso sirva inclusive de exemplo aos demais que se acham acima da lei e saem por aí armados, bêbados, loucos e inconsequentes.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO